Mostrar mensagens com a etiqueta Piramides. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Piramides. Mostrar todas as mensagens

sábado, 11 de setembro de 2021

As pirâmides formam rede de comunicação intergaláctica

Os investigadores do complexo da pirâmide na Bósnia fizeram vários achados surpreendentes, lembrando a recente descoberta de ondas estacionárias, uma forma de energia livre descrita por Nikola Tesla que poderia constituir a base de uma "internet cósmica" que conecta lugares remotos em toda a galáxia.

As pirâmides são consideradas cemitérios sagrados onde grandes governantes foram colocados e preparados para seu sono final. Não há aplicabilidade envolvida quando se fala desses magníficos monumentos que estão espalhados por todo o mundo, exceto pelos inúmeros símbolos que apontam com precisão para várias regiões e eventos cósmicos.



bosnian-pyramids-complex
Photo//Anomalien


Os Anunnaki estão voltando. Porque quiseram apagar-los da história?


Enquanto alguns historiadores e especialistas estavam confiantes com a ideia acima mencionada, outros decidiram seguir um caminho desafiador que acabaria por revelar o verdadeiro significado das pirâmides, se é que havia uma.

Vamos concentrar nossa atenção no Dr. Semir Osmanagich, um investigador bósnio que estudou essas complexas heranças deixadas por nossos antepassados ​​durante mais de 25 anos. Se o nome dele é desconhecido, ele é um descobridor das pirâmides da Bósnia, um antigo local do Leste Europeu com dezenas de milhares de anos.



Desde a primavera de 2005, quando essas estruturas grandiosas foram encontradas, o Dr. Osmanagich fez várias outras descobertas espantosas que parecem contradizer o paradigma estabelecido em vários níveis.

As escavações começaram em 2006 e, após mais de 10 anos de escavações, o local tornou-se o mais arqueologicamente ativo do mundo. Este projeto sem fins lucrativos reúne centenas de voluntários e numerosos especialistas de várias áreas todos os anos, porque a exploração desses vestígios antigos oferece perceções que abalam a história.



Vamos destacar alguns deles:

1. As pirâmides da pequena cidade de Visoko, na Bósnia, são os primeiros monumentos desse tipo descobertos na Europa. Isso não é surpresa, mas sim um acréscimo a um capítulo da história até agora desconhecido por nós, em uma parte do mundo conhecida por ter sido governada por uma civilização misteriosa “Vinča” com um sistema de escrita cuneiforme anterior ao dos sumérios.

2. Essas pirâmides são “as maiores do planeta”, de acordo com o Dr. Osmanagich. A “Pirâmide do Sol”, que é a maior das três, se estende por cerca de 360 ​​metros no lado leste e 220 metros no lado norte, onde encontra as colinas.

3. É bem sabido que as pirâmides em todo o mundo não foram colocadas apenas aleatoriamente, mas uma série de fatores-chave foram levados em consideração antes de serem erguidas. O complexo de pirâmides da Bósnia não faz exceção, pois sua orientação para os pontos cardeais é extremamente precisa, com todos os quatro cantos apontando nas quatro direções cardeais.



4. Abaixo da densa camada de solo e vegetação, os pesquisadores encontraram blocos sólidos de concreto que constituem o corpo das pirâmides, incluindo notável trabalho em pedra. Varreduras recentes a laser revelaram que essas estruturas eram pirâmides em degraus em tempos remotos, antes de serem cobertas por vegetação.

5. Os investigadores coletaram amostras orgânicas abaixo das seções de concreto para determinar a idade dos monumentos. Os resultados mostraram uma idade impressionante de não menos de 34.000 anos. Isso é mais do que a imaginação de algumas pessoas pode esticar e torna as pirâmides da Bósnia as mais antigas do mundo.

 



6. As escavações levaram a equipe de arqueólogos a uma rede de túneis pré-históricos que se estendem por dezenas de quilômetros abaixo da área de Visoko, formando um verdadeiro labirinto subterrâneo antigo à espera de ser explorado.

 7. Dentro dos túneis, os arqueólogos descobriram “monólitos” artificiais incomuns feitos de cerâmica que foram colocados em pedestais, provando assim que nossos antepassados ​​eram artesãos capazes com uma engenhosidade que ultrapassa nossa lógica e compreensão modernos.

Com todas essas descobertas revolucionárias em mãos, o Dr. Osmanagich e sua equipe estão agora tentando encaixar as peças do quebra-cabeça para elucidar o verdadeiro papel das pirâmides.

Muito progresso foi feito desde a descoberta inicial em 2005 e, embora todos os detalhes mencionados acima mereçam uma descrição mais completa, primeiro me concentrarei no que parece, pelo menos para mim, o maior achado no site até agora.



Estarão as estruturas encontradas na Africa relacionadas aos Anunnaki?


Uma forma de Internet cósmica detetada no complexo das pirâmides da Bósnia

Durante a varredura do perímetro dos monumentos em busca de anomalias, os pesquisadores detetaram algumas ondas incomuns descritas pelo próprio Nikola Tesla. Eles são chamados de ondas escalares, ou ondas estacionárias, e acredita-se que viajem a uma velocidade biliões de tempo (embora este especto seja discutível) mais rápido do que a velocidade da luz.

 Essas ondas não são afetadas pela radiação cósmica ou qualquer outra massa cósmica. Por isso, surgiu a ideia de uma “internet cósmica”, que se refere a uma rede intergaláctica que possibilita a comunicação entre lugares extremamente distantes da galáxia apenas num instante, semelhante ao funcionamento da internet em nosso planeta , mas em um nível maior.



 

Para muitos outros investigadores, entre os quais o mais proeminente é Nikola Tesla, as ondas escalares, ou ondas estacionárias, criadas na interação do campo de torção estão viajando a uma velocidade mais rápida do que a da luz”, disse o Dr. Semir Osmanagich .

 Estima-se que a velocidade seja 10 biliões de vezes mais rápida do que a da luz. Assim, os campos de torção podem se mover através de qualquer corpo cósmico (planeta, sol) sem desperdiçar energia”.

“Isso significa que eles são capazes de viajar em grande velocidade, transferir informações e energia, e que não há perda da quantidade de informação. O ideal é ter em ambas as extremidades dois produtores (geradores) de energia que se comunicam mutuamente através do Campo de Torção de Tesla (ondas). A transferência da informação é quase instantânea entre duas partes distantes do Cosmos, e a informação não perde sua qualidade durante a transferência. “


 

E a partir daqui, o mistério se aprofunda ainda mais. Quando Goran Marianovic, um engenheiro elétrico bósnio chegou ao local em Visoko, ele não sabia o que esperar. Carregado de equipamentos, ele começou a fazer medições em toda a área para ver se conseguia detetar alguma forma de energia.

Ele ficou surpreendido quando seu dispositivo captou um sinal fraco identificado como ondas escalares, também conhecido na doutrina OVNI / conspiração como “energia de ponto zero”, bem no topo da Pirâmide do Sol. A ideia que gira em torno dessas ondas refere-se a elas como um meio de comunicação entre lugares distantes da galáxia.

As ondas escalares são propagadas a partir do centro da galáxia, e essa informação codificada é captada por nosso DNA que age como uma "antena cósmica". ou recetor.

 



Como essa tecnologia é baseada em ondas escalares, que são mais rápidas do que nossos sonhos mais loucos, a informação transmitida chega de um canto da galáxia ao outro em um piscar de olhos, semelhante ao funcionamento da internet, mas em escala planetária.

Mas qual seria a utilidade dessa tecnologia ultra-avançada para nossos ancestrais se eles não tivessem ferramentas para se comunicar, você pode perguntar?

A lacuna entre a história atestada dos “humanos modernos” e a história alternativa e intuitiva se estende por dezenas de milhares de anos. É um desafio lidar com essa enorme lacuna de tempo que une duas formas de sociedades avançadas separadas por milénios de existência.


Nova teoria pode provar que existe vida noutros planetas



Embora nossa cultura apenas ateste a “sociedade moderna” neste extremo da linha, as evidências fornecidas pelo Dr. Sam Osmanagich e vários outros pesquisadores proeminentes revelam uma realidade diferente, onde povos antigos e avançados prosperaram nesta terra na antiguidade.

De acordo com os estudos realizados no local em Visoko, os antigos usavam pirâmides como meio de comunicação intergaláctica. Eles fizeram isso projetando telepaticamente informações nas ondas escalares que eram irradiadas através de enormes tampas de cristal instaladas no topo das pirâmides.

 Acredita-se agora que as pirâmides faziam parte de uma enorme rede de comunicação e que tais monumentos são encontrados em todos os corpos celestes onde espécies avançadas se desenvolveram e evoluíram.



Essa tecnologia desgastada pelo tempo ainda é um mistério para nós, mas está sendo lentamente decifrada com o passar do tempo.

Descobertas revolucionárias, como as do complexo de pirâmides da Bósnia, trazem à tona as realizações dos antigos que se opõem à ideia consensual de habitantes primitivos da Terra que povoavam a Terra antes da última era do gelo. Na verdade, as instituições que ditam nossa história temem as explicações e revisões que teriam de fazer se quisessem colar as peças da história hoje aceitas à realidade de tempos remotos.

Felizmente, estamos livres (por enquanto) para explorar e compreender a rica e complexa herança deixada por nossos antepassados. Se isso trará mudanças em escala global, ainda não descobrimos, mas uma coisa é certa: os anos que virão proporcionarão um enorme salto na compreensão de nosso papel nesta terra e na intrincada condição humana.


Tecnologia “LiDAR” permite a descoberta de uma nova pirâmide maia


Referencia//Anomalien

 

domingo, 8 de agosto de 2021

O mercúrio liquido encontrado em Teotihuacan poderia ser combustível de naves alienígenas

Em 2015 uma equipe de arqueólogos descobriu uma grande quantidade de mercúrio líquido no interior da pirâmide mexicana. São várias as ocasiões em que o mercúrio é encontrado na forma de um pigmento vermelho pulverulento chamado cinábrio nas tumbas dos mesoamericanos, mas encontrá-lo na forma líquida é extremamente raro. Teóricos dos antigos astronautas sugeriram que a presença de mercúrio líquido pode ter sido uma parte do sistema de propulsão usado pelos astecas.

Os vestígios de mercúrio líquido foram descobertos por um arqueólogo mexicano chamado Sergio Gómez em três câmaras situadas sob a Pirâmide da Serpente Emplumada no sítio arqueológico de Teotihuacan ao norte da Cidade do México. Gómez havia escavado o túnel no local descoberto em 2003 e já com 1.800 anos, e sua equipa descobriu três camaras. Encontraram também artefactos estranhos perto da entrada do túnel como estatuetas de jade, conchas, restos de onça. uma caixa cheia de conchas esculpidas e bolas de borracha.

Gómez acreditava que a descoberta do mercúrio líquido poderia ser uma representação do submundo onde residiam os mortos, provavelmente os restos mortais dos reis de Teotihuacan.


Pirâmide-da-Serpente-Emplumada
Photo//Smithsonianmag


Serão as pirâmides egípcias um portal estrelar?


Os astecas chamaram o antigo local de Teotihuacan de "Cidade dos Deuses". Ele está localizado a cerca de 50 km a nordeste da atual Cidade do México. Não há registo de quando a cidade foi construída mas floresceu já em 400 AC e tornou-se o lugar mais poderoso e influente por volta de 400 DC. Estima-se que, de 100.000 a 200.000 pessoas viviam em Teotihuacan, que construíram monumentos gigantes como o Templo da Serpente Emplumada (Quetzalcoatl) e as Piramides do Sol e a Lua do Sol.

Uma antropóloga da Universidade da Califórnia chamada Rosemary Joyce afirmou que os mesoamericanos usaram cinabre para criar mercúrio líquido para decorar objetos de jade e aplicá-lo nos cadáveres de seus membros reais. Existem três outros locais na América Central onde o mercúrio foi encontrado, mas não em tão grande escala.



As muitas estruturas que ainda existem em Teotihuacan parecem estar codificadas com princípios matemáticos e cósmicos avançados e o layout reflete precisamente as posições dos planetas no nosso sistema solar. Escavações modernas no local revelaram descobertas de mercúrio líquido, paredes revestidas de mica e estranhas esferas douradas contendo substâncias desconhecidas todas as quais estão fora do lugar no mundo antigo. Seriam esses artefactos pertencentes a uma sociedade alienígena? Ou talvez até um porto espacial extraterrestre?



O mercúrio é um elemento muito tóxico, e a exposição a este metal pode causar dores de cabeça, calafrios, febre, aperto no peito, tosse, tremores nas mãos, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, diarreia, etc. Embora os cientistas estejam intrigados com o que foi descoberto sob a pirâmide azteca, os teóricos dos antigos astronautas acreditam que o mercúrio encontrado no templo de Quetzalcoatl pode ter uma conexão direta com o Deus da serpente emplumada que desceu do céu.



templo-Quetzalcoatl
Photo// Reuters


Robot revela segredos da Grande Pirâmide


O autor suíço Erich von Däniken disse: “O mercúrio líquido não foi encontrado apenas em Teotihuacan, de acordo com antigos textos indianos, mas já fez parte do sistema de propulsão que os extraterrestres usavam para suas máquinas voadoras.”







Havia informações sobre seres extraterrestres e OVNIs na Biblioteca de Alexandria


De acordo com o professor Shivanandam de Sri Chandrasekharendra Saraswathi Viswa Mahavidyalaya (Sri Chandrasekharendra Saraswathi University, Kanchipuram, Índia), há cerca de 7.000 anos, as pessoas na Índia sabiam como criar Vimanas (máquina voadora) para atravessar o céu e além de usar uma tecnologia que a NASA é ainda tentando aproveitar hoje.



Existem referências em antigos textos védicos que citam Vimanas que podiam voar no ar, na água e na terra. Eles mencionam vários tipos de propulsão, incluindo a propulsão de mercúrio. Muitas lendas dizem que os nazis examinaram esses antigos textos em sânscrito para construir sua máquina voadora.



 

O professor Shivanandam escreve:

O motor da futura nave espacial planeado pela NASA usa unidades de bombardeio de mercúrio alimentadas por células solares. O propelente de mercúrio é vaporizado, alimentado na câmara de descarga do propulsor ionizado convertido em plasma e acelerado através de pequenas aberturas para sair do motor em velocidades entre 1200 e 3000 quilómetros por minuto. Mas até agora a NASA teve sucesso com apenas meio quilo de impulso o que é inadequado. Mas há 108 anos, SBTalpade, um estudioso de Sânscrito de Bombaim foi capaz de usar o conhecimento de Vaimanika Shastra para produzir impulso suficiente para erguer sua aeronave a 1.500 pés.







Giorgio Tsoukalos sugeriu que o mercúrio numa câmara da pirâmide da serpente emplumada pode representar a presença de naves  em algum ponto. Ele acrescentou o que aconteceria se a serpente emplumada fosse na verdade uma nave espacial.

Um caso semelhante de mercúrio pode ser encontrado na província de Shaanxi, na China, onde há um funerário de 8.000 guerreiros e cavalos de terracota em tamanho natural. Os investigadores não puderam escalar as massivas estruturas subterrâneas devido aos altos níveis de escritos de mercúrio da época de Qin Shi Huang. Como a história asteca de Quetzalcoatl descendo do céu os chineses têm uma lenda do ancestral de Qin Shi Huang, o Imperador Amarelo desceu do céu num dragão. Acredita-se que o dragão era uma nave que poderia cobrir grandes distâncias num curto período de tempo.



 De acordo com a teoria de um antigo astronauta os aztecas e os chineses receberam segredos ocultos do mercúrio que lhes permitem criar um rio de mercúrio para os extraterrestres ou seus Deuses.


Será que os Sumérios, viajaram para o espaço há 7000 anos?


Referencia//How & Whys The Guardian



sábado, 31 de julho de 2021

Descobertas duas pirâmides no centro do Triangulo das Bermudas

O Triângulo das Bermudas, também conhecido como Triângulo do Diabo, fica no oeste do Oceano Atlântico Norte, e segundo os registos, muitos aviões e navios desapareceram em circunstâncias misteriosas.

Na década de 1960,um mergulhador, Dr. Brown, relatou ter visto uma pirâmide de vidro misteriosa, no fundo do oceano, enquanto mergulhava nas Bahamas.

 



Piramides-submersas-triangulo-bermudas
Photo//News Intact


Vídeo filmado em navio dos EUA mostra ovni mergulhando no Pacífico


O Dr. Meyer Verlag descobriu duas pirâmides enormes, três vezes maiores do que a Pirâmide de Quéops do Egito, graças a tecnologia oceanográfica avançada. Essas pirâmides, que estão a uma profundidade de 2.000 metros, são feitas de um material cristalino não identificado.

Segundo o Dr. Meyer, esta descoberta pode estar ligada a uma série de desaparecimentos misteriosos no Triângulo das Bermudas. Não se consegue saber como é que as pirâmides foram la construídas e por quem.



Uma das várias teorias afirma que as pirâmides foram construídas com o fundo atual do oceano acima do nível do mar, mas que um poderoso cataclismo alterou completamente a paisagem, submergindo-as.

Outra teoria é que essas pirâmides estão associadas à Atlântida a cidade perdida.

O tamanho das pirâmides, a sua superfície lisa e os materiais usados ​​para construí-las, deixaram os cientistas perplexos que esperam que um estudo mais aprofundado esclareça as coisas.



O argumento principal é que a descoberta dessas pirâmides poderia reforçar a hipótese de que as pirâmides foram construídas como fontes de energia. Eles também podem afirmar a existência não apenas de Atlântida, mas de muitas outras cidades misteriosas ou mesmo grandes civilizações que desapareceram na mesma época







Referencia//News Intact

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Robot revela segredos da Grande Pirâmide


Um robot de reduzidas dimensões, entrou num dos eixos estreitos da Grande Pirâmide no Egito, na tentativa de resolver um dos mistérios da arqueologia egípcia.
Pensa-se que a Grande Pirâmide tenha sido construída há cerca de 4.500 anos e é a maior e mais antiga das três pirâmides que ficam nos arredores do Cairo.

Grande-piramide
Photo//sintonizeciencia.

Os Anunnaki podem ter sido a origem da raça humana, afirmam os teóricos



Várias equipes arqueológicas exploraram a pirâmide, chegando a uma seção chamada Câmara da Rainha. Essas investigações revelaram um poço estreito atrás de uma parede falsa que subia em um ângulo de 40 graus na pirâmide.
Rob Richardson, professor de robótica em Leeds, foi o líder técnico da expedição Djedi para explorar o interior da pirâmide. Juntamente com os colegas, ele aceitou o desafio de um dentista e inventor de Hong Kong, Dr. Tze Chuen Ng, de projetar e construir um robô capaz de examinar o eixo sem danificar a pirâmide.
O robot teve que viajar ao longo de um eixo medindo 20 cm por 20 cm e manobrar ao longo de seus 60 m de comprimento.
O robot, que levou cinco anos para se desenvolver, conseguiu navegar pelo poço e gravar imagens do interior.

O professor Richardson disse: “Ninguém sabe o objetivo do estreito corredor, houve especulações de que poderia haver uma abertura para ventilação ou talvez o acesso a um túmulo.
Cerca de 50 m ao longo do poço, vários metros antes do que pensamos ser o fim, há uma pedra colocada no lugar para bloquear um acesso. Conseguimos passar uma câmera pela pedra, e ela revelou uma pequena câmara com símbolos intrincados pintados no chão”.
Dadas as características, é provável que o eixo tenha um outro propósito que não a ventilação. Mas qual era o objetivo permanece um mistério”.

Photo /Theengineer

A Humanidade é o resultado de pelo menos quatro linhagens ancestrais


A câmera do robô também revelou uma segunda pedra a bloquear outro acesso que eles não conseguiram ultrapassar, então o que está além dessa segunda pedra, no final do poço, é uma questão que permanece sem resposta. O mistério da Grande Pirâmide continua”.
O professor Richardson contratou o cineasta William Westaway para usar o vídeo que havia sido gravado para fazer um filme sobre o projeto.
O documentário pode ser assistido no canal Ancient Architects no YouTube. Para coincidir com o lançamento do filme, os cientistas estão disponibilizando as nove horas do vídeo gravado para que ele possa ser estudado por arqueólogos e historiadores antigos.

A Grande Pirâmide de Gizé pode ter tido uma outra finalidade




Referencia//Theengineer


quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

A Grande Pirâmide de Gizé pode ter tido uma outra finalidade


Embora todos imaginem que as magníficas pirâmides tivessem sido construídas para túmulos dos Faraós, um especialista sugere agora que uma dessas gigantescas construções poderá ter sido erguida por outro motivo.
 O investigador de civilizações antigas Matthew Sibson sugere que a Grande Pirâmide de Gizé foi construída como uma gigantesca bomba de água, e não como um túmulo, segundo o Daily Star.

Grande-pirâmide-de-gizé
Photo//Wikipédia


O historiador chegou a esta conclusão depois de estudar os escritos do historiador grego Heródoto sobre as duas “pirâmides perdidas” do lago Moeris, a 80 quilómetros a sudoeste do Cairo, das quais pouco se sabe.
Segundo Sibson, habitantes locais da época disseram a Heródoto, que visitara o Egito em 490 a.C., que havia duas estruturas gigantescas cobertas por água. Heródoto afirma que o lago Moeris tem 90 metros de profundidade. Segundo ele, as pirâmides estavam no centro do lago e tinham 200 metros de altura, estando cerca de metade submersas, sugeriu o especialista no canal Ancient Architects do YouTube.





Na opinião de Sibson, isto confirma as suas afirmações sobre a relação entre as pirâmides e a água.
Se a descrição de Heródoto está correta, o facto de que duas das maiores pirâmides do Egito foram construídas dentro do maior lago egípcio deveria dizer-nos algo sobre a sua finalidade”, disse ele.
Além da grande pirâmide do Egito, o acesso aos túmulos noutras construções deste tipo, era feito descendo dentro da estrutura, comenta o especialista, explicando que, se as pirâmides do lago Moeris “seguiram esta tendência, elas podem muito bem ter ficado inundadas durante seis meses por cada ano, o que é certamente peculiar”.

Piramides-lago-Moeris
Imagem GettyImages

Vídeo incrível mostra como seria a Terra se os oceanos secassem


O historiador indica que o lago Moeris deve ter sido um reservatório de água para o Planalto de Gizé, recolhendo água recorrendo á Grande Pirâmide, sugerindo que ela era uma bomba de água gigante.
Desta forma, para evitar a submersão do perímetro da estrutura, uma parede foi equipada com um poço, permitindo que a área entre a pirâmide e a parede fosse preenchida com água.
Esta água não poderia ter vindo do Nilo, pois o rio está a uma cota mais baixa que o Planalto de Gizé, mas o lago Moeris é mais alto, e muitos investigadores acreditam que o lago é a fonte de água de Gizé. Mas para chegar lá, a uma distância de 80 quilómetros, certamente seria necessária uma bomba de água”, teorizou.

Referencia//DailyStar