Mostrar mensagens com a etiqueta Moto Eletrica. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Moto Eletrica. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 19 de maio de 2021

Apresentada a primeira moto elétrica, supercapacitor-híbrida do mundo

A audaciosa empresa francesa Nawa exibiu uma moto conceito em 2019 , alegando que sua bateria supercapacitor híbrida poderia aumentar enormemente a potência e o alcance urbano de motocicletas elétricas. 

Anunciada em 2018, a Nawa adiantava o uso de ultracapacitores potentes junto com baterias de lítio com alta densidade para aumentar o alcance e a potência de pico dos veículos elétricos.



Moto-hibrida
Photo//Nawa Technologies


Revelada estrada que carrega carros elétricos enquanto se deslocam



A empresa trabalhou a ideia e conseguiu um conceito de aparência futurista para a CES 2020 e avançou com alguns números. Usando uma bateria de lítio de 9 kWh, podíamos esperar obter uma autonomia para cerca de 180 km de condução urbana com uma carga completa. O Nawa Racer propôs que a adição de um ultracapacitor de 0,1 kWh ao sistema que aumentaria esse alcance para cerca de 300 km enquanto desbloqueia um grande poder de aceleração para arrancar.



Os ultracapacitores podem não armazenar muita energia por peso ou volume, na verdade, o ultracapacitor de 0,1 kWh é quase tão grande quanto toda a bateria de 9 kWh, mas eles podem carregar e descarregar muito mais rápido do que as baterias de lítio. A Nawa afirma que os EVs movidos a bateria são limitados nas suas capacidades de travagem regenerativa pela velocidade em que suas baterias podem receber carga, e que seus ultracapacitores podem fazer o trabalho muito melhor obtendo valores radicais na condução urbana, bem como a capacidade de aumentar a potência por menos do que custaria aumentar o tamanho da bateria.



A moto-conceito não funcional da CES causou sensação suficiente para que a Nawa decidisse construir, mostrando o potencial de seus sistemas ultracapacitores.

A novidade está apenas no alcance urbano, porque um ultracapacitor não fará nada para ajudar sua moto a combater a resistência do vento em longas viagens na rodovia. Trata-se de casos de uso start-stop em toda a cidade, onde o capacitor pode transformar o máximo possível de energia de travagem em energia de arranque.







Com o fundador da Nawa e CTO Pascal Boulanger fornecendo os esboços iniciais, o trabalho de design foi conduzido pelo Grupo Envisage no Reino Unido. Seguindo em frente, a Akka Technologies desenvolverá o trem de força e o corpo de alumínio para a bicicleta, a FAAR SAS desenvolverá o sistema de gerenciamento de bateria e sua subsidiária Pronergy está trabalhando num sistema eletrônico de distribuição de energia multimodo capaz de equilibrar as cargas entre a bateria e ultracapacitor para atingir objetivos específicos. A moto será testada pelo Grupo YSY.


Espera-se que este próximo "protótipo dinâmico" faça sua estreia no terceiro trimestre deste ano. A tecnologia do supercapacitor fez uma estreia bastante espetacular no mundo automotivo de produção no Lamborghini Sian , mas seu potencial ao lado dos sistemas elétricos a bateria ainda pode revelar-se numa mudança no mundo EV.


A moto elétrica que quer bater o recorde de mais rápida do mundo


Referencia//NewAtlas

segunda-feira, 12 de abril de 2021

Segway anuncia moto Apex H2 movida a célula de hidrogénio

A utilização de células a combustível de hidrogénio que produzem eletricidade será utilizada nas motos num futuro próximo. E um dos modelos pioneiros neste setor é a Segway Apex H2 apesar de ainda estar na fase de protótipo, tem grande potencial para ser fabricada dentro de alguns anos, conforme informa a a fabricante chinesa.

Até agora, a Segway tem se dedicado um pouco a motos de alto desempenho para acompanhar sua linha de scooters elétricas baratas, vendidas principalmente na China.


Segway
Photo//Segway


A moto elétrica que quer bater o recorde de mais rápida do mundo



A Apex, anunciada em 2019, é uma "super scooter" elétrica, a bateria, de aparência ligeiramente desajeitada, mas capaz de atingir  200 km / h, com carenagem completa para bicicletas esportivas.

Agora, apresentou a Apex H2, que irá utilizar o sistema híbrido hidrogénio-elétrico. O hidrogénio gasoso armazenado em tanques será convertido em energia elétrica por meio de uma célula de combustível, alimentando em uma bateria, que acionará um motor elétrico que por sua vez aciona a roda traseira. Não se sabe se há uma transmissão por corrente ou um motor no cubo.

 



Por enquanto, o que se sabe é que a Segway Apex H2 pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos com 80 cv, potência que também é suficiente para atingir 150 km/h de máxima. Também anunciaram, que moto elétrica teria um preço aproximado de US$ 10.700, o que é um valor competitivo.

Se tudo correr bem, a Apex H2 poderá estar disponível para venda a partir de 2023.

Em 2020, a Segway mostrou o S-Pod, uma espécie de cadeira que se equilibra sozinha e que pode servir como meio de transporte urbano em curtas distâncias e que funciona guiada por um sistema de navegação.

 

Engenheiros criam um sistema que fornece eletricidade sem fio para objetos em movimento


Referencia//NewAtlas


terça-feira, 7 de julho de 2020

A moto elétrica que quer bater o recorde de mais rápida do mundo


A Venturi Automobiles, que adquiriu a icónica fabricante francesa de moto Voxan em 2010, apresentou sua nova versão da moto elétrica Voxan Wattman . Ela foi projetada com o objetivo de quebrar o recorde mundial de velocidade de uma moto elétrica, tornando-se a mais rápida do mundo.
Um de seus principais produtos foi a moto elétrica Wattman, que “nasceu” em 2013, debitando 150 kW (203 HP) de potência a 10.500 rpm, gerando torque instantâneo de 200 Nm. Alega-se que é a moto elétrica mais poderosa até agora construída, capaz de acelerar de 0 a 100 km / h em apenas 3,4 segundos.

Voxan-Wattman
Imagem//Voxan

Novo supercapacitor flexível permite carregar veículos elétricos em 10 minutos



Agora, a empresa apresentou uma versão de alto desempenho desta moto elétrica que visa bater o atual recorde mundial de velocidade para motos elétricas, estabelecido em 329.085 km / h por Ryuji Tsuruta pilotando o Mobitec EV-02A (em todas as classes de peso) em 2019 Para isso, o motociclo elétrico possui um motor de ímã permanente, que desenvolve uma potência de 270 kW (367 cv) para um torque de 970 Nm. A bateria de iões de lítio pesa 140 kg e tem uma capacidade de 15,9 kWh.





O seu design é derivado de um motor elétrico que a Venturi desenvolveu para a Fórmula E. Este Venturi modificou a Voxan Wattman com um corpo que cobre a moto elétrica quase completamente. Foi é projetada com base num chassi tubular de aço e alumínio de classe aeronáutica. Os pneus Michelin Pilot RS + de 17 polegadas resistem a 450 km / h.



Voxan-Wattman
Photo//Voxan

Engenheiros criam um sistema que fornece eletricidade sem fio para objetos em movimento



As motos elétricas impulsionadas pela ação de uma roda em contato com o solo, tem uma aerodinâmica parcial, abaixo de 300 kg. a Voxan Wattman não possui travão dianteiro para melhorar a aerodinâmica e aumentar a estabilidade da máquina, possuindo apenas um travão a disco traseiro com quatro pistões.
O objetivo da equipa que desenvolveu esta moto é alcançar 330 km / h (205 mph) ou mais, tornando-se a moto elétrica mais rápida na face da Terra. A tentativa para bater o record será realizada em julho de 2021 no lago salgado de Uyuni, na Bolívia, com o bicampeão mundial de motos Max Biaggi.


Novo sistema pode impulsionar carros mais limpos



Referencia//TechExplorist