Mostrar mensagens com a etiqueta Erupçao do vulcao. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Erupçao do vulcao. Mostrar todas as mensagens

domingo, 14 de novembro de 2021

Navios da Segunda Guerra Mundial emergem das profundezas

A forte erupção do vulcão subaquático Fukutoku-Okanoba no Japão trouxe para a superfície lembranças fantasmagóricas da 2ª Guerra Mundial. 24 navios de guerra que tinham sido afundados na batalha de Iwo Jima!

Imagine como seria se se deparasse com dezenas de navios abandonados e destruídos, com aspeto fantasmagórico. Pois, isto ocorreu no Japão! A intensa atividade sísmica de um vulcão trouxe à superfície dezenas de navios afundados na 2ª Guerra Mundial.



navios-da-segunda-guerra-mundial-surgem-das-profundezas
Photo//Courtney White / Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos.


Antigo manuscrito Hindu revela viagens interplanetárias há 7000 anos



Em agosto deste ano, o vulcão subaquático Fukutoku-Okanoba que fica cerca de 25 metros de profundidade no oceano Pacífico, localizado 5 km a norte da ilha de Iwo Jima do Sul e 1,3 mil km ao sul de Tóquio, entrou em erupção emitindo uma enorme nuvem de fumo para a atmosfera.



Pouco tempo depois verificou-se que a intensa atividade sísmica do vulcão tinha criado uma pequena ilha em forma de lua crescente formada por lava endurecida, pedras-pomes e cinzas vulcânicas. Dois meses depois da erupção e aparecimento da ilha, os investigadores descobriram que a formação dessa ilha trouxe para a superfície dezenas de navios destruídos! 



De acordo com o Museu Nacional da Segunda Guerra Mundial dos Estados Unidos, estes navios foram afundados durante a Batalha de Iwo Jima, uma das mais sangrentas no Pacífico, na Segunda Guerra Mundia,l ocorrida em 1945. Estes navios foram usados pelo Japão para se preparar para uma invasão das tropas americanas durante a batalha em 1945, contudo as tropas americanas conseguiram conquistar a ilha e mataram dezenas de milhares de soldados japoneses. Estes navios acabaram por ser capturados pela Marinha dos Estados Unidos após a derrota dos japoneses em fevereiro de 1945. Algumas informações indicam que estes navios foram afundados para construir um pontão para facilitar a chegada de mantimentos à ilha. A intenção das tropas americanas era criar uma base naval artificial na ilha de Iwo Jima para apoiar uma base militar norte-americana antes do ataque ao Japão continental.



De acordo com Setsuya Nakada, diretor do Centro de Promoção de Investigação de Vulcões do governo japonês, em entrevista para a All Nippon News, uma grande área do mar de águas “descoloridas” espalhou-se à volta do vulcão Fukutoku-Okanoba, o que indica que a atividade vulcânica ainda não diminuiu e novas erupções e atividades sísmicas poderão ocorrer.

Como a ilha recém-formada pela erupção é constituída de pedras-pomes e cinzas, deverá erodir rapidamente e desaparecer em breve. Aliás, já reduziu para metade do seu tamanho original. Isto indica que os navios não ficarão por muito tempo à superfície, e cedo poderão regressar ao seu descanso no fundo do Pacifico.


 


Cientistas resistam “grito das profundezas” ra 10.000 metros de profundidade




Referencia//Tempo


sábado, 9 de outubro de 2021

Novo rio de lava aumenta a destruição em La Palma

Um novo rio de lava foi expelido este sábado do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, espalhando mais destruição nesta ilha do Oceano Atlântico, onde mais de 1.000 edifícios já foram engolfados ou seriamente danificados por correntes de rocha derretida.

O colapso parcial do cone vulcânico durante a noite deu origem a um novo fluxo de lava que começou a seguir um caminho semelhante descendo a cordilheira Cumbre Vieja em direção à costa oeste da ilha até o oceano.

Vulcao
Photo//Daniel Roca




Vulcão arremessa lava a mais de um quilómetro de altura



As autoridades disseram que o novo fluxo de lava está dentro da área que foi evacuada após a erupção de 19 de setembro, quando 6.000 residentes foram forçados a abandonar as suas casas e fazendas.



A polícia permitiu que moradores cujas casas poderiam estar em perigo fizessem viagens para salvar o que pudessem. Os caminhões entraram vazios na zona de exclusão no sábado e saíram com colchões, móveis e outros pertences.

O oficial de emergência Miguel Ángel Morcuende disse que os especialistas estão observando de perto o delta de novas terras que está se formando na costa da ilha desde que o principal fluxo de lava atingiu o mar na semana passada. Ele disse que partes dele podem desabar, causando explosões e grandes ondas, mas isso não representa perigo, uma vez que a área  já foi evacuada.



 

Um total de 1.186 edifícios foram destruídos em La Palma e 497 hectares foram cobertos com lava, de acordo com o Serviço de Gerenciamento de Emergências Copernicus da União Europeia.



O aeroporto de La Palma voltou a funcionar depois de ficar vários dias encerrado devido às cinzas vulcânicas. A ilha faz parte das Ilhas Canárias da Espanha, um arquipélago ao largo do noroeste da África que é um destino de férias popular para turistas europeus.


Erupção eminente do Vulcão Cumbre Vieja, nas Canárias, preocupa costas atlânticas


Referencia//Phys




sábado, 17 de abril de 2021

Crise humanitária cresce devido á erupção do vulcão La Soufrière

O vulcão La Soufrière começou em erupção explosiva na ilha caribenha de São Vicente na última sexta-feira. Durante cerca de uma semana, erupções periódicas cobriram a ilha de cinzas, e fluxos vulcânicos de rocha derretida e gás jorraram montanha abaixo. Os residentes foram deslocados e ficaram sem água potável ou eletricidade, adicionando uma emergência humanitária à mistura.

A erupção do La Soufrière obrigou á evacuação de cerca de 30 aldeias na parte norte da ilha. Um relatório da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde disse que 16.000 a 20.000 pessoas estão afetadas. Mais de 4.000 pessoas ocupam 89 abrigos públicos. Outros dois mil confirmaram que estão em casa de amigos ou familiares.



Erupção-la-soufriere
Photo//NEMOSVG


A Nova Zelândia aprova lei de mudança climática inédita no mundo


Apesar das ordens de evacuação obrigatórias do primeiro-ministro Ralph Gonsalves no início da semana passada, 127 pessoas foram resgatadas de Owia, uma cidade no lado nordeste da ilha e bem dentro da zona de perigo do vulcão.

Os Estados Unidos têm feito todos os esforços para tirar os americanos da ilha. Em colaboração com a Royal Caribbean Cruises, a Embaixada dos EUA transportou gratuitamente os cidadãos americanos de St. Vincent para Sint Maarten na ultima sexta feira.



O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários informou na segunda-feira que a erupção do vulcão deixou toda a população de São Vicente, 110.000 pessoas, sem água potável ou eletricidade. O acesso a São Vicente e Granadinas foi restrito desde o início da erupção. Os aeroportos estão fechados e as viagens marítimas estão limitadas, mas o maior problema é a água potável, disse o Coordenador Residente da ONU para Barbados e Caribe Oriental, Didier Trebucq, numa entrevista na quarta-feira . O sistema de abastecimento de água foi encerrado, pelo que a água potável vem de fora do país. “Estamos enfrentando uma situação de grande incerteza e também uma crise humanitária que está crescendo e pode continuar por semanas e meses”, disse ele.

A ONU disse que pré-posicionou abastecimentos de água e produtos de higiene, nas proximidades de Barbados, incluindo 60.000 máscaras e jalecos médicos. Além disso, a OPAS comprará 50 tanques e bombas de água, kits de teste de cloro e outras necessidades para clínicas de saúde.



Um terço da plataforma de gelo da Antártica corre o risco de colapso


A cúpula do vulcão foi completamente destruída durante as erupções periódicas. Mais de 460 milhões de toneladas cúbicas de rocha e terra foram lançadas na atmosfera. Os ventos levaram as cinzas para as ilhas vizinhas de Barbados, Granada e Santa Lúcia.

Os especialistas preveem que La Soufrière continuará em erupção e a explodir. O Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais disse que as explosões e a queda de cinzas devem continuar nos próximos dias. O vulcão está mostrando um padrão de explosões episódicas com longas pausas. O UWI espera mais explosões de magnitude semelhante ou maior.



Os fluxos piroclásticos continuam a ameaçar as áreas imediatamente ao redor do vulcão. Esses fluxos de gás superaquecido, rochas e detritos descem a pela encosta, á velocidade media de 90 km/h destruindo tudo no seu caminho. Os fluxos piroclásticos podem atingir a velocidade incrível, de mais de 640 km/h. Esses fluxos parecem ter percorrido vales no lado oriental da ilha em direção ao rio Rabacca. No entanto, essas correntes piroclásticas podem ocorrer em qualquer lugar nas imediações do vulcão.

Trebucq disse que a crise em São Vicente não será de curta duração. Mesmo quando o vulcão parar de entrar em erupção, o que pode levar semanas, ele espera que os desafios durem mais de seis meses. “Na realidade, 100% da população é afetada indiretamente pela situação”, disse Trebucq. A ONU vai pedir apoio de financiamento para ajudar a apoiar São Vicente e Granadinas nos próximos meses.


Há outra pandemia mais perigosa, que mata 8,7 milhões de pessoas por ano


Referencia//NPR




Crise humanitária cresce devido á erupção do vulcão La Soufrière

O vulcão La Soufrière começou em erupção explosiva na ilha caribenha de São Vicente na última sexta-feira. Durante cerca de uma semana, erupções periódicas cobriram a ilha de cinzas, e fluxos vulcânicos de rocha derretida e gás jorraram montanha abaixo. Os residentes foram deslocados e ficaram sem água potável ou eletricidade, adicionando uma emergência humanitária à mistura.

A erupção do La Soufrière obrigou á evacuação de cerca de 30 aldeias na parte norte da ilha. Um relatório da Organização Mundial da Saúde e da Organização Pan-Americana da Saúde disse que 16.000 a 20.000 pessoas estão afetadas. Mais de 4.000 pessoas ocupam 89 abrigos públicos. Outros dois mil confirmaram que estão em casa de amigos ou familiares.



Erupção-la-soufriere
Photo//NEMOSVG


A Nova Zelândia aprova lei de mudança climática inédita no mundo


Apesar das ordens de evacuação obrigatórias do primeiro-ministro Ralph Gonsalves no início da semana passada, 127 pessoas foram resgatadas de Owia, uma cidade no lado nordeste da ilha e bem dentro da zona de perigo do vulcão.

Os Estados Unidos têm feito todos os esforços para tirar os americanos da ilha. Em colaboração com a Royal Caribbean Cruises, a Embaixada dos EUA transportou gratuitamente os cidadãos americanos de St. Vincent para Sint Maarten na ultima sexta feira.



O Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários informou na segunda-feira que a erupção do vulcão deixou toda a população de São Vicente, 110.000 pessoas, sem água potável ou eletricidade. O acesso a São Vicente e Granadinas foi restrito desde o início da erupção. Os aeroportos estão fechados e as viagens marítimas estão limitadas, mas o maior problema é a água potável, disse o Coordenador Residente da ONU para Barbados e Caribe Oriental, Didier Trebucq, numa entrevista na quarta-feira . O sistema de abastecimento de água foi encerrado, pelo que a água potável vem de fora do país. “Estamos enfrentando uma situação de grande incerteza e também uma crise humanitária que está crescendo e pode continuar por semanas e meses”, disse ele.

A ONU disse que pré-posicionou abastecimentos de água e produtos de higiene, nas proximidades de Barbados, incluindo 60.000 máscaras e jalecos médicos. Além disso, a OPAS comprará 50 tanques e bombas de água, kits de teste de cloro e outras necessidades para clínicas de saúde.



Um terço da plataforma de gelo da Antártica corre o risco de colapso


A cúpula do vulcão foi completamente destruída durante as erupções periódicas. Mais de 460 milhões de toneladas cúbicas de rocha e terra foram lançadas na atmosfera. Os ventos levaram as cinzas para as ilhas vizinhas de Barbados, Granada e Santa Lúcia.

Os especialistas preveem que La Soufrière continuará em erupção e a explodir. O Centro de Pesquisa Sísmica da Universidade das Índias Ocidentais disse que as explosões e a queda de cinzas devem continuar nos próximos dias. O vulcão está mostrando um padrão de explosões episódicas com longas pausas. O UWI espera mais explosões de magnitude semelhante ou maior.



Os fluxos piroclásticos continuam a ameaçar as áreas imediatamente ao redor do vulcão. Esses fluxos de gás superaquecido, rochas e detritos descem a pela encosta, á velocidade media de 90 km/h destruindo tudo no seu caminho. Os fluxos piroclásticos podem atingir a velocidade incrível, de mais de 640 km/h. Esses fluxos parecem ter percorrido vales no lado oriental da ilha em direção ao rio Rabacca. No entanto, essas correntes piroclásticas podem ocorrer em qualquer lugar nas imediações do vulcão.

Trebucq disse que a crise em São Vicente não será de curta duração. Mesmo quando o vulcão parar de entrar em erupção, o que pode levar semanas, ele espera que os desafios durem mais de seis meses. “Na realidade, 100% da população é afetada indiretamente pela situação”, disse Trebucq. A ONU vai pedir apoio de financiamento para ajudar a apoiar São Vicente e Granadinas nos próximos meses.


Há outra pandemia mais perigosa, que mata 8,7 milhões de pessoas por ano


Referencia//NPR




segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

A erupção do vulcão Kilauea, no Havaí, cria um lago de lava com 180 metros de profundidade

 Na Big Island do Havaí, o vulcão Kilauea entrou em erupção no dia 20 de dezembro pela primeira vez em mais de dois anos.

Durante a noite de 20 para 21, o sistema de vigilância do vulcão detetou um brilho dentro da cratera Halemaumau. O Serviço Vigilância Geológica do vulcão Kilauea registou o início da erupção e captou imagens que mostram a fissura que produz uma fonte de lava com mais de 50 metros.


Vulcão-kilauea
Photo//USGS


Projeto ATLAS descobre 12 novas criaturas marinhas


A lava saiu de uma fissura na parede noroeste da cratera Halema'uma'u e caiu em cascata na parte mais profunda da cratera, formando um lago de água fervente. Agora há um lago de lava em crescimento, com quase 180 metros de profundidade.



Os serviços meteorológicos de Honolulu advertem a população para os cuidados a ter devido à queda de cinzas vulcânicas. A exposição prolongada ao ambiente de cinzas pode causar graves alergias respiratórias e grande irritabilidade nos olhos.





Como os níveis do mar mudarão com a mudança climática?


Há dois anos, o Kilauea entrou em erupção e destruiu mais de 700 habitações. Na altura, a população foi forçada a abandonar as suas habitações. O Kilauea é considerado o vulcão mais ativo do mundo mas não registava atividade significativa desde maio de 2018.


 O US Geological Survey tem documentado a erupção, tanto em fotografia como em vídeo.


Ocean Cleanup limpa os rios mais poluentes do mundo


Referencia//Npr





A erupção do vulcão Kilauea, no Havaí, cria um lago de lava com 180 metros de profundidade

 Na Big Island do Havaí, o vulcão Kilauea entrou em erupção no dia 20 de dezembro pela primeira vez em mais de dois anos.

Durante a noite de 20 para 21, o sistema de vigilância do vulcão detetou um brilho dentro da cratera Halemaumau. O Serviço Vigilância Geológica do vulcão Kilauea registou o início da erupção e captou imagens que mostram a fissura que produz uma fonte de lava com mais de 50 metros.


Vulcão-kilauea
Photo//USGS


Projeto ATLAS descobre 12 novas criaturas marinhas


A lava saiu de uma fissura na parede noroeste da cratera Halema'uma'u e caiu em cascata na parte mais profunda da cratera, formando um lago de água fervente. Agora há um lago de lava em crescimento, com quase 180 metros de profundidade.



Os serviços meteorológicos de Honolulu advertem a população para os cuidados a ter devido à queda de cinzas vulcânicas. A exposição prolongada ao ambiente de cinzas pode causar graves alergias respiratórias e grande irritabilidade nos olhos.





Como os níveis do mar mudarão com a mudança climática?


Há dois anos, o Kilauea entrou em erupção e destruiu mais de 700 habitações. Na altura, a população foi forçada a abandonar as suas habitações. O Kilauea é considerado o vulcão mais ativo do mundo mas não registava atividade significativa desde maio de 2018.


 O US Geological Survey tem documentado a erupção, tanto em fotografia como em vídeo.


Ocean Cleanup limpa os rios mais poluentes do mundo


Referencia//Npr