sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

No centro da Terra há um buraco negro que fornece energia a naves extraterrestres

Uma nova teoria, recentemente exposta, afirma como um buraco negro poderia estar no centro de nossa "bola azul", provavelmente com dimensões não maiores que um grão de areia, mas com a massa comparável à massa da Lua. 

O nosso planeta simplesmente não poderia existir sem ele. Com certeza, de que num futuro distante, os buracos negros se tornarão uma poderosa fonte de energia para as pessoas e muito mais revolucionária do que a energia nuclear, que foi descoberta no século passado.



Buraco-nego-na-terra
Photo//Segnidalcielo


Misteriosa mutilação de gado ocorreu na Argentina


A teoria, que é baseada uma pesquisa dos Stargates ou Wormholes, foi avançada pelo investigador Massimo Fratini, autor do próximo livro " The Stargate of the Universe ". Segundo o investigador e ufólogo italiano, os motivos que empurram os OVNIs ou naves alienígenas frequentemente vistos, ou mesmo vistos entrando e saindo de vulcões ativos (como o Popocatepetl ou o Colima do México), têm uma explicação válida, que é aquela que visa aproveitar a poderosa energia do buraco negro localizado no centro da Terra, como uma estação de reabastecimento para propelente de antimatéria

Em maio de 2020, o matemático, geofísico e astrónomo Edmond Green, que já trabalhou para um dos grupos de pesquisa da NASA, está convencido de que existe um verdadeiro buraco negro no centro da Terra. Na opinião de um investigador alternativo, esse é justamente o motivo da temperatura incrivelmente alta do núcleo da Terra e, consequentemente, da intensa atividade vulcânica na superfície do nosso planeta ao longo de sua existência.



 

A teoria recentemente avançada por um cientista foi apoiada por outra ex-funcionária da NASA, a astrofísica Louise Riofrio, que argumenta que o buraco negro no centro de nossa "bola azul" provavelmente não é maior que um grão de areia, mas sua massa é comparável a a massa da Lua.

Isso, disse ele, levou à criação de uma "concha" de material cósmico, há biliões de anos atrás, a origem da Terra. Segundo Riofrio, o pequeno tamanho de um buraco negro não permite que ele destrua o planeta, mas a energia da interação do buraco com a matéria terrestre leva a um aquecimento constante do núcleo. Além disso, é presumivelmente responsável pelo campo magnético do corpo celeste em que vivemos.

 



A astrofísica da NASA escreve: “A humanidade não deveria ter medo de buracos negros. O nosso planeta simplesmente não poderia existir sem ele. Tenho certeza de que num futuro distante, os buracos negros se tornarão uma poderosa fonte de energia para as pessoas e muito mais revolucionária do que a energia nuclear, que foi descoberta no século passado.”

No momento, Edmond Green e Louise Riofrio planeiam unir esforços para estudar essa hipótese a fim de encontrar respostas para perguntas sobre como o Universo, o Sistema Solar e a própria Terra se formaram. Ambos os teóricos acreditam que podem mudar permanentemente nossa compreensão do espaço.







Entretanto, o investigador científico Massimo Fratini, avançou mais uma hipótese, dado que esta descoberta corrobora a sua teoria, nomeadamente que naves espaciais pertencentes a civilizações extraterrestres avançadas, exploram os Buracos Negros do Sol, o Buraco Negro da Terra, os Vulcões e os relâmpagos como um propulsor de antimatéria. A antimatéria é um propulsor válido para naves espaciais que usam a tecnologia STARGATE para viajar pelo cosmos.


 

Navios da Segunda Guerra Mundial emergem das profundezas



Miguel Hernandez

Referencia//Segnidalcielo

Sem comentários:

Enviar um comentário