terça-feira, 25 de janeiro de 2022

A Erupção de Tonga teve a potência de centenas de bombas como a de Hiroshima

A erupção vulcânica no Reino de Tonga, no Pacífico Sul, atingiu o pico em 15 de janeiro com mais força explosiva do que 100 bombas simultâneas de Hiroshima, informaram cientistas da NASA.

Usando uma combinação de pesquisas de satélite e de superfície, os investigadores calcularam o poder explosivo do vulcão com base na quantidade de rocha que foi removida durante a explosão da ilha de Hunga Tonga-Hunga Ha'apai, onde fica, a altura aparente de a nuvem de erupção e vários outros fatores.



Erupçao-de-tonga
Photo//The Conversation


Vulcão arremessa lava a mais de um quilómetro de altura


Esta é uma estimativa preliminar, mas achamos que a quantidade de energia libertada pela erupção foi equivalente a algo entre 4 a 18 megatons de TNT”, disse Jim Garvin, cientista do Goddard Space Flight Center da NASA, ao blog Earth Observatory da NASA. (Um megaton equivale a 1 milhão de toneladas de TNT).

Isso torna a erupção de Tonga potencialmente centenas de vezes mais explosiva do que a bomba atómica que os Estados Unidos lançaram sobre Hiroshima, no Japão, em agosto de 1945, que se estima ter explodido com 15 quilotons (15.000 toneladas) de energia. Também faz de Tonga a erupção vulcânica mais poderosa vista na Terra nos últimos 30 anos, desde a erupção do Monte Pinatubo em 1991.



Uma nova classe de erupção

O vulcão Tonga entrou em erupção violenta em 15 de janeiro, várias semanas após uma série de erupções menores no final de dezembro de 2021 sacudir a ilha desabitada de Hunga Tonga-Hunga Ha'apai. A ilha agora destruída formou a parte superior de um enorme vulcão submarino, que se eleva a 1,8 km do fundo do mar e se estende por 20 km de diâmetro.

 

Garvin e seus colegas monitorizam o vulcão Tonga desde 2015, quando o magma do vulcão empurrou novas terras acima da superfície da água, ligando as ilhas de Hunga Tonga e Hunga Ha'apai. Erupções frequentes são esperadas de vulcões como este, onde água líquida e magma quente e escaldante muitas vezes entram em contato, produzindo violentas explosões de vapor, disse Garvin. Tais erupções são conhecidas como erupções Surtseyan.



 

No entanto, a erupção explosiva de 15 de janeiro, que enviou uma coluna de vapor a grande altura na atmosfera, foi muito mais violenta do que uma erupção típica de Surtseyan, disse Garvin. Essa violência pode ser devido à quantidade incomumente grande de água envolvida.

"Alguns de meus colegas em vulcanologia acham que esse tipo de evento merece uma designação própria", disse Garvin. "Por enquanto, estamos chamando não oficialmente de uma erupção 'ultra Surtseyan'."

 




Devastadora como foi a erupção, ainda é apenas um vislumbre do que os vulcões mais poderosos da Terra são capazes. Por exemplo, os pesquisadores estimam que a erupção do Monte Santa Helena em 1980 explodiu com 24 megatons de energia, enquanto a erupção do Krakatoa em 1883 desencadeou 200 megatons de energia, segundo a NASA.



Um enorme vulcão está criando uma nova ilha no Oceano Pacífico


Referencia//LiveScience

Sem comentários:

Enviar um comentário