quarta-feira, 1 de dezembro de 2021

Veículo hipersónico Chinês pode 'estacionar' em órbita

Um oficial da Força Espacial dos Estados Unidos, Tenente General Chance Saltzman , Vice-Chefe de Operações Espaciais para Operações Cibernéticas e Nucleares, disse que o tão esperado novo sistema de armas hipersônicas da China  é um dispositivo orbital e pode ser capaz de permanecer no espaço por um longo período de tempo.

De acordo com o relatório do Financial Times de 16 de outubro, a China havia testado um veículo hipersónico que disparou um míssil que excedeu a velocidade do som em pelo menos cinco vezes.



planador-hipersonico-chines
Photo//Saurav Chaudhari/Wikimedia Commons

  

 

Stratolaunch usa o maior avião do mundo para lançar veículos hipersónicos



Num evento online organizado pelo Instituto Mitchell da Associação da Força Aérea, Saltzman fez algumas declarações sobre o veiculo  hipersónico suborbital da China. Ele disse que as palavras usadas sobre o veículo são importantes para entender do que se trata.

O termo hipersónico define velocidades acima de Mach 5, cinco vezes a velocidade do som. Suborbital define objetos que podem alcançar o espaço, mas não entram na órbita da Terra.



Saltzman disse: “Este é um sistema categoricamente diferente porque uma órbita fracionária é diferente da suborbital. Uma órbita fracionada significa que ele pode permanecer em órbita enquanto o usuário determinar e, em seguida, ele sai de órbita como parte da trajetória de voo. "

Uma órbita fracionária foi definida pela US Intelligence como objetos que alcançam a órbita e voltam para a Terra antes de circundar o planeta. A definição comum de Sistemas de Bombardeio Orbital Fracionário (FOBS), da qual o veículo da China apresenta um exemplo, define objetos que podem fazer revoluções completas ou mais á volta do globo. Saltzman sugere que o sistema chinês foi projetado para passar algum tempo no espaço.

 


A definição de Saltzman está de acordo com os comentários do agora aposentado General da Força Aérea John Hyten. Que disse, "Ele deu a volta ao mundo, deixou um veículo hipersónico que planou todo o caminho de volta à China, que impactou um alvo na China", durante uma entrevista à CBS News, como vice-presidente do Joint Chiefs of Staff, no início deste mês.



Apesar de tudo o que foi dito até agora sobre o sistema da China, de que o país usa algum tipo de planador hipersónico capaz de alta velocidade e com algum grau de manobrabilidade, a China nega as afirmações.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian, negou as declarações, alegando que a China disparou um míssil de um veículo hipersónico, expressado por repórteres da Bloomberg e da AFP em uma entrevista coletiva em 18 de outubro de 2021.



De acordo com a transcrição oficial, Zhao recusou as declarações alegando que o objeto era um míssil e disse: “Pelo que entendemos, este foi um teste de rotina de um veículo espacial para verificar a tecnologia de reutilização da nave. Depois de se separar do veículo espacial antes de seu retorno, os dispositivos de suporte queimarão quando ele cair na atmosfera e os destroços cairão em alto mar. Não é um míssil, mas um veículo espacial. ”

A estatal China Aerospace Science and Technology Corporation (CASC) da China, anunciou que uma demonstração de reutilização suborbital foi realizada em 6 de julho de 2001. A corporação não revelou como o referido veículo havia levantado voo, mas disse que o teste havia sido realizado no Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan na região da Mongólia Interior da China.



Boom e Rolls-Royce projetam regresso á aviação supersônica



Referencia//InterestingEngineering

Sem comentários:

Enviar um comentário