sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

Um novo robot humanoide tem as expressões faciais mais avançadas e realistas de todos os tempos

A empresa Engineered Arts, sediada no Reino Unido, desenvolveu um robot humanoide que pode exibir expressões semelhantes às humanas com facilidade. Em um curto vídeo divulgado no YouTube, a empresa mostra seu humanoide mais avançado, batizado de Ameca, que é inicialmente uma plataforma para testes de tecnologias robóticas.

Com os novos desenvolvimentos em inteligência artificial, as máquinas estão aprendendo não apenas a fazer tarefas humanas, mas também a ir além. No entanto, para humanos e máquinas trabalharem juntos com mais fluidez, as máquinas precisam ocupar o mesmo espaço e humanoides são as melhores plataformas para fazer isso. Os investigadores têm trabalhado para tornar os humanoides mais interativos, ensinando-lhes a comunicação não verbal,  e a Ameca é um marco nesta área.



 

Ameca
Photo//Youtube

Nova ferramenta permite projetar nano-robots de DNA em minutos


Como pode ser visto no vídeo, o humanoide parece ter acordado em um laboratório robótico enquanto um humano real está ocupado trabalhando ao fundo. 


O robot move seus braços, mostra uma serie de expressões numa questão de segundos e até expressa espanto em como suas mãos e dedos se movem com fluidez antes de olhar para a câmara bastante surpreso. O teaser é uma demonstração suficiente do que o robot pode fazer quando se trata da metade superior do corpo.






Sua metade inferior, porém, não está funcional no momento. Para um robot humanoide, Ameca ainda não consegue andar, diz o site da Engineered Arts. Embora a empresa tenha feito pesquisas sobre isso, ainda não transferiu os aprendizados para o robot. Porém, caminhar, pular ou fazer parkour não é o objetivo da Ameca. Seus construtores a chamam, com razão, de Face Futura da Robótica.

 



O Ameca é movido pelo sistema operacional Tritium da Engineered Arts, que permite que empresas envolvidas no desenvolvimento de robótica testem suas tecnologias. Quer se trate de inteligência artificial ou tecnologia de aprendizado de máquina que as empresas ou startups estão desenvolvendo, eles podem testar e até mesmo demonstrar sua tecnologia na frente de um público ao vivo usando o Ameca. De acordo com seu site, a Engineered Arts pode até alugar o Ameca para exposições ou discussões ao vivo na TV.



Voltando à sua incapacidade de andar, a Engineered Arts usa uma arquitetura modular para construir seus robots. Portanto, as atualizações de ambos os componentes de software e hardware podem ser feitas sem a necessidade de comprar um novo robô. Então, mais cedo ou mais tarde, Ameca vai caminhar também.


Juristas avaliam as leis futuras para lidar com a ascensão dos Sexbots



Referencia//InterestingEngineering

Sem comentários:

Enviar um comentário