quinta-feira, 18 de novembro de 2021

Fim dos Tempos? "Um Pequeno Guia Para o Fim do Mundo"

Qual poderia ser a causa da destruição do Mundo? Essa pergunta foi feita por diferentes pessoas ao longo da história, mas um cientista com base em seus cálculos revelou as 8 formas mais prováveis.

Bryan Walsh um jornalista científico fez uma série de cálculos tirando informações de simulações e investigando as diferentes causas da destruição da humanidade ao longo dos anos.

Finalmente chegou à conclusão de seu trabalho as causas mais prováveis são 8 no total e publicou-as no seu livro «Fim dos tempos: um breve guia para o fim do mundo».

 

Fim-dos-tempos
Photo//Pixabay


Criador da Teoria de Gaia adverte que a terra pode se erguer e destruir a humanidade


Biotecnologia

A ameaça mais provável e preocupante do mundo. O extremismo científico continuará a aumentar e a experimentação de doenças pode gerar um "supervírus" incapaz de ser combatido com a medicina atual. Implementar a engenharia genética nas doenças pode salvar ou destruí-la. E ambas as opções são igualmente prováveis de acordo com Walsh. Exemplo disso é o ISIS, que nos últimos anos, como já é do conhecimento geral, tentou criar uma arma contra a varíola. Armas biológicas desse tipo podem significar o fim da humanidade.


 

Inteligência Artificial

Mais uma vez partindo do avanço tecnológico encontramos outra ameaça a Inteligência Artificial. O progresso nesta área atingiu limites insuspeitados durante a última década, satisfazendo a procura de clientes poderosos, facilitando e automatizando os processos de produção em massa. A ameaça é iminente pois os computadores começam a aprender substituindo cada vez mais os humanos em tarefas que por enquanto são simples. Se a isso, a capacidade de armazenamento desses computadores for aumentada……

O quanto essas máquinas serão capazes de aprender? Em que ponto elas perceberiam que são autossuficientes e que nossa presença se tornou um perigo porque somos os únicos que podem detê-las?

 


Tecnologias poderosas, como no Elysium, o que poderá estar nos acontecendo?



Guerra Nuclear

Uma guerra nuclear é talvez a mais conhecida. O arsenal que se criou na Segunda Guerra Mundial e que continua a crescer até hoje e não só nas potências é bastante preocupante.

A tensão entre países como Estados Unidos, Rússia, China, Israel, Irão ou Coreia do Norte, todos com armas nucleares, é uma grande preocupação e talvez a mais palpável no momento.

 


Super vulcões

Muito poucas pessoas prestam atenção a isso mas a natureza é possivelmente nossa maior ameaça. Os supe rvulcões existem desde sempre e de acordo com Walsh, há uma boa possibilidade de que um ou vários nos exterminem. Eles são literalmente uma bomba-relógio que pode ser ativada a qualquer momento. Em Wyoming por exemplo existe o super vulcão Yellowstone mais famoso do planeta que está ativo, entrou em erupção três vezes nos últimos 2,1 milhões de anos.

Se explodisse agora se transformaria num inferno de lava, cinzas e gases tóxicos com cerca de 45 quilómetros de diâmetro. O terreno que destruiu há  640.000 anos atrás. Mas sua lava não é a única preocupação. Um super vulcão poderia causar terremotos que destruiriam cidades inteiras a emissão de gases tóxicos eliminaria ecossistemas inteiros, incluindo nós. E isso seria apenas um.

 



Invasão Alienígena

Nesse ponto Walsh separa as ameaças "Reais" das "Prováveis" garantindo que embora ainda não haja indícios de que possam acontecer ainda são uma causa provável da destruição do Mundo.

Com o número de galáxias, planetas, estrelas e formações rochosas que existem no universo a probabilidade de que outra civilização inteligente não se tenha desenvolvido é muito baixa.

Portanto essa possibilidade também leva a pensar que existe uma raça superior aos humanos, capaz de destruir o Mundo, assim como as nações que conquistaram outras no passado.

 


Ameaca-asteroide
Photo//Pixabay


Especialista alerta que os seres humanos começarão a ser kackeados



Asteroides

De acordo com a NASA, Walsh menciona que as hipóteses de um asteroide colidir com a Terra não são assim tão baixas como pensamos mas também não levaria à extinção ... pelo menos não ao impacto. Por exemplo com os dinossauros o que causou sua extinção não foi o impacto, mas o que aconteceu depois disso. Grandes quantidades de enxofre que saíram da Terra e subiram para a atmosfera, refletindo o Sol e fazendo com que sua luz não atingisse o planeta como de costume isso não apenas mudou todo o clima do planeta, mas também mudou os recursos alimentares.

 



Mudança Climática

A mudança climática é uma questão um tanto sensível hoje. Há pessoas que levam muito a sério outras apenas se lembram disso. Embora seja uma ameaça que pode mudar muitas coisas no mundo Walsh acredita que ao contrário da biotecnologia as mudanças climáticas não vão causar mudanças catastróficas no planeta. O cientista garante que o ser humano como espécie se preocupa em estar um passo à frente dos desastres gerados por si.

 



Doença Infeciosa

As possibilidades de uma infeção mortal causar a destruição do Mundo, são baixas. Trabalhando em Hong Kong em 2003, Walsh diz que testemunhou a Síndrome Respiratória Aguda Grave uma doença mortal e desconhecida aparecer do nada. Mas como aconteceu ao longo da história humana isso parecia ter uma espécie de limite de tempo.

 

Portanto não são apenas os teóricos da conspiração os únicos a falar sobre a destruição do planeta e o fim da humanidade. A comunidade científica também e muito mais prevalente do que todos acreditam.

O que você acha disto?

 Estamos à beira do colapso como civilização?

Assista os vídeos a seguir e deixe seu comentário


Está se confirmando a previsão do MIT sobre o colapso da civilização










Referencia//Ufospain

Sem comentários:

Enviar um comentário