quinta-feira, 7 de outubro de 2021

O aviso vem da China, terceira guerra mundial está eminente

 No passado mês de setembro, o Secretário-Geral da ONU António Guterres surpreendeu-nos ao anunciar que a humanidade continua inaceitavelmente perto da Aniquilação Nuclear. De acordo com Guterres embora o número total de armas nucleares esteja diminuindo há décadas cerca de 14.000 estão armazenadas em todo o Mundo então enfrentamos o maior nível de Risco Nuclear em quase quatro décadas.

No entanto, Guterres disse que vê a decisão da Rússia e dos Estados Unidos de prorrogar o Novo START (Tratado de Redução de Armas Estratégicas) e de dialogar como um sinal de esperança. Mas parece que não chegaremos a tempo de ver tal acordo pois a China avisou ao Mundo que a Terceira Guerra Mundial pode começar a qualquer momento.


Avião-de-caça-chinês
Photo//Defesa.net


O que aconteceria á humanidade depois de uma guerra nuclear


Iminência de Guerra Mundial

Um artigo publicado terça-feira no jornal Global Times, financiado pelo Partido Comunista Chinês, diz que o pacto entre os Estados Unidos e Taiwan os fez estar à beira de um confronto. Cerca de 150 aviões de guerra chineses violaram o espaço aéreo de Taiwan desde sexta-feira, incluindo 56 aviões na segunda-feira, numa escalada dramática da agressão chinesa contra a democracia autónoma. A presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, prometeu "fazer o que for preciso" para proteger Taiwan de uma invasão, ao indicar que sem a ajuda dos aliados do país o autoritarismo tem o controlo sobre a democracia.

A isso se somam algumas manobras militares no mar das Filipinas, com o porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth, juntamente com dois porta-aviões americanos, o USS Ronald Reagan e o USS Carl Vinson, alem do destroyer japonês JS Ise. Os exercícios também incluem vários navios de guerra de seis países diferentes.



Esses movimentos efetuados pelas marinhas, britânica e americana, no estreito de Taiwan, onde se junta o novo pacto de defesa AUKUS, despertaram a ira de Pequim. O presidente chinês Xi Jinping descreveu a tomada da democracia autónoma como inevitável e aumentou a pressão sobre Tsai desde que ela foi eleita em 2016 com o mandato de um Taiwan "independente".

Como se houvesse já tensão suficiente, o The Global Times publicou na segunda-feira um artigo alertando "se a Austrália está disposta a acompanhar Taiwan e se tornar bucha de canhão" depois que seu ministro das Relações Exteriores de Taiwan ter pedido ajuda para preparar suas defesas.



Pequim está indignado com a ação que mudará drasticamente o equilíbrio de poder no Mar da China Meridional, onde luta pela influência com o Ocidente em países menores como Taiwan, Vietnã e Filipinas.

"Eles deveriam lembrar-se que, se Taiwan caísse, as consequências seriam catastróficas para a paz regional e para o sistema de alianças democráticas", disse o presidente de Taiwan. "Seria um sinal de que na competição global de hoje por valores, o autoritarismo tem o controlo sobre a democracia."

Taiwan espera uma coexistência pacífica com a China mas se sua democracia e seu modo de vida forem ameaçados Taiwan fará de tudo para se defender. O governo taiwanês pediu na segunda-feira a Pequim, que pare com "ações provocativas irresponsáveis" depois dos caças chineses violarem a zona de identificação de defesa aérea de Taiwan (ADIZ).



 

"No meio de intrusões quase diárias do Exército de Libertação do Povo, a nossa posição sobre as relações através do Estreito permanece constante: Taiwan não cederá à pressão", acrescentou Tsai.

A mídia estatal chinesa publicou na segunda-feira, sobre a incursão militar, com ameaças a Taiwan. O editor do Global Times Hu Xijin, twittou que é apenas uma questão de tempo até que as autoridades separatistas de Taiwan caiam, descrevendo a demonstração de força como um "desfile militar" para marcar o Dia Nacional da China em 1º de maio. Mas o mesmo jornal acrescentou, que ao contrário da 'guarda de honra' nos desfiles tradicionais, os aviões que voaram no fim-de-semana eram destinados ao combate real.

 



As operações são projetadas para preparar os pilotos para as 'condições do campo de batalha' para que 'uma vez que a ordem de ataque seja dada' eles possam lutar como 'veteranos experientes'. A China realiza missões quase diárias no espaço aéreo de Taiwan desde o início do ano embora a maioria seja apenas aviões. Mas isso mudou drasticamente neste fim-de-semana com 38 jatos chineses voando para a 'zona de identificação de defesa aérea' . Os Estados Unidos e os seus aliados são claros, eles estão prontos para ir à guerra se a China invadir Taiwan. Se o conflito não mudar nas próximas semanas estaremos todos caminhando para a Terceira Guerra Mundial.

Qual a sua opinião, acha que a Terceira Guerra Mundial começará este ano?


Aumenta a preocupação com a Terceira Guerra Mundial



Referencia//Mundo Esoterico Paranormal

Sem comentários:

Enviar um comentário