quinta-feira, 28 de outubro de 2021

É necessário um plano para quando descobrimos vida extraterrestre, afirma a NASA

Os principais cientistas da NASA têm uma mensagem provocativa para a comunidade científica. Eles precisam de um plano para quando, ou se, encontrarmos evidências de vida extraterrestre.

James Green, o cientista-chefe da agência, é coautor de um novo artigo, publicado na revista Nature, onde pede aos investigadores que criem uma estrutura para relatar evidências de alienígenas. Nele, os autores enfatizaram a importância de comunicar claramente quaisquer achados de vida extraterrestre, bem como estabelecer expectativas claras para o público para quando isso ocorrer e expressar com precisão a ambiguidade nas evidências iniciais.



Alienigenas
Photo//Canaltech


Podem existir mais de 30 civilizações alienígenas na nossa galáxia



À medida que os objetivos de deteção de vida se tornam cada vez mais proeminentes nas ciências espaciais, é essencial abrir um diálogo comunitário sobre como transmitir informações em um assunto que é diverso, complicado e tem um alto potencial para ser sensacionalista”, diz o artigo.

 


Green e seus coautores propõem uma escala de deteção de confiança de vida (CoLD) para ajudar a avaliar qualquer evidência que possa ser descoberta. A escala em si contém sete níveis diferentes, como uma escada. Cada nível é uma referência que deve ser cumprida antes de prosseguirmos para a próxima etapa.

Por exemplo, o nível um seria descobrir assinaturas de vida, como moléculas biológicas. O segundo nível seria descartar que o signo de vida seja o resultado da contaminação da Terra. Eventualmente, a escala CoLD termina com a etapa final, com os cientistas declarando que descobriram evidências de vida extraterrestre com segurança.



Ter uma escala como essa, nos ajudará a entender onde estamos em termos de busca por vida em locais específicos e em termos das capacidades de missões e tecnologias que nos ajudam nessa busca”, disse Green num comunicado à imprensa da NASA.



Comunicação Colaborativa

Os autores do artigo enfatizam que a escala é apenas um ponto de partida para uma conversa mais ampla com cientistas e comunicadores científicos sobre as melhores maneiras de proceder se e quando descobrirmos evidências de vida alienígena.

Também vem no contexto do próximo lançamento do poderoso telescópio James Webb, que,  juntamente com o rover Perseverance Mars, procura vida no Planeta Vermelho , o que significa que tal descoberta pode se tornar uma realidade mais cedo ou mais tarde.

 


A busca por vida fora da Terra requer ampla participação da comunidade científica e muitos tipos de observações e experiencias”, disse Mary Voltek, coautora do estudo e chefe do Programa de Astrobiologia da NASA, no comunicado. “Juntos, podemos ser mais fortes nos nossos esforços para buscar indícios de que não estamos sozinhos”.


Físico propõe uma explicação para o facto nunca vermos alienígenas




Referencia//Futurism

Sem comentários:

Enviar um comentário