segunda-feira, 2 de agosto de 2021

Vídeo incrível que recria 4,5 biliões de anos de história da Terra

 A evolução planetária, desde seu inicio, pode ser vista em 255 segundos de imagens criadas pelo artista e cientista David A. Roberts.

O artista e cientista da computação David A. Roberts inspirou-se no planeta Terra e criou um vídeo de pouco mais de quatro minutos no qual consegue sintetizar toda a evolução de um planeta semelhante, desde o seu surgimento até os dias de hoje. O criador espera adicionar no futuro a possibilidade de alterar os parâmetros iniciais da simulação e depois observar as consequências.

 



Terra
Photo//Unigran EAD


Em menos de 60 anos, o homem mudou um terço da superfície da Terra



O vídeo postado no seu blog pessoal mostra como o objeto planetário, que inicialmente consiste em magma líquido, é coberto por uma camada sólida.

Depois, o movimento das placas tectônicas começa e os continentes aparecem. No final, o dia e a noite alternam, o que permite avaliar, à luz das cidades, uma civilização que se desenvolveu na superfície.



A evolução planetária refletida no vídeo abrange 4,5 bilioes de anos, o que equivale à idade da Terra. Como Roberts explicou ao portal Vice na semana passada, a ideia foi inspirada no videogame SimEarth, lançado em 1990.






"Tinha uma premissa realmente ambiciosa, de simular planetas semelhantes à Terra desde a criação até um futuro distante, mas era bastante limitada pelo 'hardware' dos computadores da época", afirmou o artista.

Roberts decidiu recriar a ideia do jogo num nível de tecnologia contemporâneo. Para fazer isso, ele criou um programa especial.

"Na verdade, primeiro criei um minijogo, que permite alterar interactivamente o terreno para ver como ele afeta o clima e a ecologia simulados. E então criei a história visual que percorre tudo automaticamente, pois pensei que seria um pouco mais fácil de consumir pelass as pessoas", revelou.



O artista quer adicionar a possibilidade de alterar os parâmetros iniciais e, em seguida, observar as consequências. Em sua opinião, isso daria aos usuários "uma compreensão intuitiva dos sistemas".

 "Não obtive esse nível de interatividade com este projeto, mas talvez o acompanhe em algum momento no futuro", relatou ele.



Podemos estar sendo observados a partir de cerca de 1000 sistemas solares



Referencia//SputnikNews

Sem comentários:

Enviar um comentário