sexta-feira, 23 de julho de 2021

A Europa pode ter sido atingida pelo COVID-19 antes da China

O desenvolvimento ocorre quando a Organização Mundial da Saúde e a administração Biden conduzem separadamente investigações sobre as origens da doença infeciosa, que, de acordo com a John Hopkins University, matou 4,1 milhões de pessoas em todo o mundo.

A Europa pode ter sido atingida pelo coronavírus antes da China, sugere um novo estudo conduzido por cientistas italianos. 




Coronavirus-na-europa-antes-da-china
Photo//NationalGeographic

Descoberto tratamento capaz de neutralizar completamente o coronavirus



De acordo com os resultados, o coronavírus pode ter circulado na Itália já em outubro de 2019, dois meses antes de Pequim alertar o mundo sobre os casos de pneumonia causados ​​por uma doença desconhecida.



 Os investigadores voltaram a testar amostras de sangue de indivíduos com câncer de pulmão de antes da pandemia. Três amostras foram encontradas contendo o anticorpo ligado ao coronavírus, IgM, indicando que a pessoa tinha sido recentemente infetada.



 

"Os resultados desses testes sugerem que o que relatamos anteriormente em pacientes assintomáticos é um sinal plausível de circulação precoce do vírus na Itália", disse Giovanni Apolone, um dos investigadores, ao Financial Times.

No entanto, os resultados não fornecem provas conclusivas de infeções por SARS-CoV-2. De acordo com o estudo, nenhuma das amostras continha níveis suficientes, de cada um dos três tipos de anticorpos que a Universidade Erasmus da Holanda, uma instituição afiliada à OMS, considera como prova de infeção. Uma das cientistas envolvidas no estudo, Gabriella Sozzi, diz que pode ser o caso porque no início da pandemia o vírus era menos agressivo e contagioso.



 

O estudo não abordou a questão das origens do coronavírus, mas as suas descobertas devem iniciar um debate sobre o assunto. Os primeiros casos conhecidos de COVID-19 foram relatados na cidade chinesa de Wuhan em dezembro de 2019, tendo sido detetado na Europa em janeiro de 2020. No entanto, estudos posteriores sugeriram que a doença infeciosa poderia ter surgido no continente já em novembro 2019.

CIA já tinha informado os EUA do surto do coronavirus em Novembro de 2019


Droga anticoagulante pode tratar as variantes emergentes de COVID-19



Referencia//SputnikNews

Sem comentários:

Enviar um comentário