terça-feira, 1 de junho de 2021

VoltAero e Kinect unem-se para realizar voos híbridos a partir de 2023

A KinectAir diz que estará operando a bela aeronave Cassio da VoltAero como parte de sua frota regional em 2023, o que lhe permitirá oferecer voos totalmente elétricos de curto alcance e híbridos elétricos de longo alcance a preços por lugar á volta de 30% menos que os preços praticados nos aviões convencionais atuais.

Ainda não vimos a forma final do Cassio, e não veremos nem mesmo um modelo á escala até meados de junho na France Air Expo, mas a VoltAero tem realizado muitos voos de teste para validar seu sistema de propulsão híbrido-elétrico multimodo, adaptado num avião diferente chamado Cassio-1, desde outubro passado. A cabine do Cassio-1 também teve que ser reconstruída, visto não haver aviões existentes projetados para operações híbridas.



Cassio
Photo//Voltaero


Airbus aposta em aeronaves movidas a hidrogénio e zero emissões


O trem de força incorpora vários motores elétricos e um motor de combustão, dispostos de forma que a energia possa ser fornecida diretamente à hélice nos modos totalmente elétrico, de combustão total ou híbrido. A potência só é aplicada diretamente ao eixo de transmissão pelo motor quando a potência combinada total é necessária ou há algo errado com a parte elétrica. Na maioria das vezes, os motores de combustão servem para aumentar o alcance, completando as baterias em seus RPMs mais eficientes.



Na produção do Cassio, este sistema acionará um propulsor na parte de trás de uma cabine de linhas cónicas. Há uma asa principal larga montada na parte traseira, uma asa canard mais curta na frente e caudas gêmeas estendem-se para trás da asa principal, unidas por uma asa superior final na parte traseira. O trem de força multimodo adiciona um grau extra de redundância para segurança, permitindo ao avião pousar com segurança com qualquer sistema desligado. Ele também não precisa de uma pista enorme, decolando relativamente silenciosamente com energia elétrica total em menos de 550 metros.



A VoltAero diz que está desenvolvendo versões de quatro, seis e 10 lugares do Cassio, com 450, 650 e 800 cavalos de potência, respetivamente. Com uma velocidade de cruzeiro em torno de 360 ​​km / h, o Cassio terá um alcance em modo totalmente elétrico á volta de 200 km, em modo híbrido moderado de alcance entre 200-600 km e em modo híbrido pesado o alcance será de 1.200 km As emissões serão zero no modo totalmente elétrico, e VoltAero diz que o Cassio terá "emissões 20 por cento mais baixas do que os concorrentes no modo totalmente híbrido".


 

Cassio-1
Photo//Voltaero


Nova tecnologia transforma resíduos plásticos em combustível para aviação


Embora utilize um motor de combustão e trem de força híbrido, o que parece torná-lo mais complexo do que uma aeronave padrão, VoltAero diz que o custo total, ainda assim, deve ser cerca de 35 por cento menor do que a "concorrência" e, como resultado, CEO do Kinect Jonathan Evans disse à Corporate Jet Investor que o custo do Cassio por lugar-milha será de cerca de "70 centavos ". Isso será em modo híbrido pesado. Nos voos totalmente elétricos o custo desce para perto da metade do custo de um avião convencional.



A KinectAir, por sua vez, está construindo um aplicativo no estilo Uber para gerenciar a experiência do cliente, a frota de aeronaves e instruções detalhadas para os pilotos. Ele será executado em smartphones, computadores e telas na cabine da aeronave com o objetivo de fazer com que todo o serviço seja executado da forma mais eficiente possível. Os clientes poderão solicitar o Cassio especificamente ou marcar outra caixa para solicitar aeronaves elétricas ou híbridas.


 

Trem-de-força-hibrido
Photo//Voltaero


Está para breve o maior avião a hidrogénio do mundo


A VoltAero espera testar um protótipo de produção em tamanho real no próximo ano, com o processo de certificação já em andamento. A expectativa é que a produção em série seja iniciada no início de 2023 e que o Cassio seja totalmente certificado até o final de 2023


Virgin Galactic avança com projeto para um avião supersónico de passageiros



Referencia//NewAtlas

Sem comentários:

Enviar um comentário