domingo, 27 de junho de 2021

Primeiros casos da COVID-19 podem ter surgido em outubro de 2019 na China

Os primeiros casos de COVID-19 podem datar do início de outubro de 2019 na China, sugere um estudo britânico. As origens da pandemia têm sido fortemente debatidas desde seu início.

Os primeiros relatos de casos da COVID-19 vieram da cidade chinesa de Wuhan em dezembro de 2019, mas uma pesquisa da Universidade de Kent, Reino Unido, sugere que houve casos dois meses antes.


China
Photo//Flickr Jack Zalium


Cientistas identificam drogas potenciais para o tratamento precoce de COVID-19


O estudo, publicado na revista PLOS Pathogens, utilizou uma técnica de modelagem estatística que aponta que os primeiros casos podem ter surgido entre o início de outubro e meados de novembro, sendo a data mais provável o dia 17 de novembro.



A técnica foi inicialmente utilizada para descobrir a data da extinção de espécies, mas os cientistas liderados pelo acadêmico David Roberts a inverteram para estabelecer a data mais provável do aparecimento dos primeiros casos da COVID-19.

A mesma técnica foi usada para calcular que a primeira infeção pelo SARS-CoV-2 fora da China foi no Japão em 3 de janeiro de 2020. O primeiro caso na Europa aconteceu na Espanha em 12 de janeiro e o primeiro caso na América do Norte ocorreu nos EUA em 16 de janeiro.




O primeiro caso de infeção pelo novo coronavírus tem sido ligado ao mercado de Huanan em Wuhan, China, no início de dezembro de 2019. No entanto, alguns casos registados não tinham ligação conhecida com Huanan, e um estudo conjunto da China e Organização Mundial da Saúde (OMS) em março de 2021 deixou em aberto a possibilidade de infeções humanas esporádicas antes de dezembro de 2019.

As origens da pandemia do coronavírus têm sido debatidas calorosamente. Um dos pontos mais polêmicos é se a pandemia surgiu naturalmente ou como resultado de um vazamento de laboratório. Diversos estudos e organizações governamentais têm-se inclinado para uma teoria de origem natural do SARS-CoV-2, mas a ordem de Joe Biden, presidente dos EUA, no final de maio, de estudar as origens do vírus, reavivou os debates.


A teoria do coronavírus fabricado em Wuhan, ganha força



Referencia//SputnikNews

Sem comentários:

Enviar um comentário