domingo, 7 de fevereiro de 2021

Dinamarca vai construir a primeira ilha de energia do mundo

Um projeto para construir uma ilha gigante que forneça energia suficiente para três milhões de residências recebeu luz verde dos políticos dinamarqueses.

A primeira ilha de energia do mundo terá a área de 18 campos de futebol (120.000 m²), poderá ser aumentada até três vezes.

Ele servirá como um hub para 200 turbinas eólicas offshore gigantes.

É o maior projeto de construção da história dinamarquesa, custando cerca de 210 biliões de coroas, 28 biliões de euros.

Situada a 80 km da costa, a ilha artificial será 50% de propriedade do estado, e o restante será do setor privado.



Ilha-de-energia

                                                                             Photo//Agencia Dinamarquesa de Energia


Nova tecnologia transforma ar em gasolina sintética


Não fornecerá eletricidade apenas para os dinamarqueses, mas também para as redes elétricas de outros países vizinhos. Embora não haja informação de quais são esses países, o professor Jacob Ostergaard, da Universidade Técnica da Dinamarca, disse à BBC que o Reino Unido poderia beneficiar desta energia, assim como a Alemanha ou a Holanda. O hidrogênio verde também será fornecido para uso do transporte marítimo, aviação, indústria e transporte pesado.

 De acordo com a Lei do Clima da Dinamarca, o país comprometeu-se a uma ambiciosa redução de 70% nas emissões de gases de efeito estufa de 1990 até 2030 e a se tornar neutro em relação ao CO2 até 2050. Em dezembro passado, anunciou que estava encerrando todas as novas explorações de petróleo e gás no Mar do Norte.



O ministro da Energia, Dan Jorgensen, disse que o país estava simplesmente "mudando o mapa energético".

"Isso é gigantesco", disse o professor Ostergaard à BBC. "É o próximo grande passo para a indústria dinamarquesa de turbinas eólicas. Eramos os lideres em terra, depois fomos no mar e agora estamos dando o passo com as ilhas de energia, então isso manterá a indústria dinamarquesa numa posição pioneira."

O grupo eologico Dansk Energi disse que, embora o "sonho estivesse a caminho de se tornar realidade", duvidava que a ilha do Mar do Norte estivesse instalada e funcionando na data planeada, 2033.



Ilha-de-energia

Photo//Agencia Dinamarquesa de Energia



Alemães ativaram reator de fusão nuclear que irá mudar o mundo


Mas os políticos dinamarqueses, de todas as forças políticas, deram seu apoio ao plano. O ex-ministro da energia, Rasmus Helveg Petersen, do partido Social Liberal, disse que as ilhas de energia começaram "como uma visão radical", mas que agora há um amplo acordo para transformá-la em realidade.

Uma ilha de energia, de menor dimensão, já está sendo planeada para o largo de Bornholm, no Mar Báltico, a leste da Dinamarca continental. Já foram assinados acordos para o fornecimento de eletricidade de lá para a Alemanha, Bélgica e Holanda.

Em novembro passado, a União Europeia anunciou planos para um aumento de 25 vezes na capacidade eólica offshore até 2050, com um aumento de cinco vezes até 2030. A energia renovável fornece cerca de um terço das necessidades atuais de eletricidade.



 

De acordo com a UE, a energia eólica offshore fornece atualmente cerca de 12 gigawatts

A Dinamarca fornece 1,7 gigawatts

A nova ilha fornecerá 3 gigawatts iniciais, aumentando para 10 ao longo do tempo

A ilha de energia de Bornholm fornecerá 2 gigawatts

Embora haja algum sigilo sobre onde a nova ilha será construída, sabe-se que ela estará a 80 km da costa, no Mar do Norte. A TV dinamarquesa disse que um estudo da Agência de Energia Dinamarquesa no ano passado marcou duas áreas a oeste da costa da Jutlândia e que ambas tinham uma profundidade do mar relativamente baxia, cerca de 26-27m



.



Reatores nucleares flutuantes podem ser uma excelente alternativa energética


Referencia//BBC News


Sem comentários:

Publicar um comentário