quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

A equipa da OMS que investiga as origens do vírus, impedida de entrar na China

Desde julho que a Organização Mundial da Saúde vem trabalhando com autoridades chinesas para levar a efeito uma investigação sobre as origens do coronavírus, mas esta semana, quando chegou a hora dos investigadores entrarem no país, simplesmente foram barrados.

Ao que parece, os seus vistos de entrada não foram autorizados pelo governo chinês, segundo a BBC. Embora as autoridades chinesas digam ser um mal-entendido, a negação de entrada é um obstáculo frustrante para uma investigação que foi planeada com bastante antecedência.


Mercado-de-wuhan
Photo//Youtube


Cientistas de Stanford criam vacina, de nanopartículas, de dose única para COVID-19


Estou muito desapontado com esta notícia, visto que dois membros já estavam em viagem e outros não puderam viajar no último minuto”, disse o chefe da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, aos jornalistas na terça-feira.

A missão em visa descobrir o máximo possível sobre onde e como a pandemia começou na China. Por exemplo, a BBC relata que há algum debate sobre, se o vírus foi transmitido pela primeira vez para humanos no mercado de Wuhan ou se foi apenas o local de seu primeiro grande surto.

Por enquanto, os cientistas estão á espera, um regressou para casa e o outro está esperando perto da fronteira, de acordo com a Reuters. Mas as autoridades chinesas dizem não ter impedido deliberadamente a investigação.



Pode haver algum mal-entendido”, disse Hua Chunying, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, à BBC . “Não há necessidade criar muito mediatismo sobre isso.”

Felizmente, a situação deve se regularizar brevemente, afirmou Ghebreyesus.

Garantiram-me que a China está acelerando o procedimento interno para o desdobramento mais rápido possível”, disse ele aos repórteres.

O Covid-19 foi detetado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan, na província central de Hubei, no final de 2019.



Inicialmente, acreditou-se que o vírus teve origem num mercado de venda de animais exóticos para consumo. Foi sugerido que foi aí que o vírus passou dos animais para os humanos.

Mas as origens do vírus permanecem profundamente contestadas. Alguns especialistas agora acreditam que o mercado pode não ter sido a origem, sendo sim aí o sítio de grande propagação.

Algumas pesquisas sugeriram que coronavírus capazes de infecta humanos podem ter circulado em morcegos sem serem detetados durante décadas. Não se sabe, entretanto, qual animal hospedeiro intermediário transmitiu o vírus entre morcegos e humanos.


Nova variante do coronavírus não é mais perigosa que a original, afirma estudo

Referencia//BBC News




Sem comentários:

Enviar um comentário