segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Vacinação combinada da Sputnik V com AstraZeneca gerará imunidade por 2 anos

A Sputnik V e a AstraZeneca uniram-se para testar uma combinação das duas vacinas. Os resultados são animadores.

Uma vacinação combinada da Sputnik V com a AstraZeneca vai gerar imunidade por dois anos, afirmou nesta segunda-feira (28) o diretor Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, Aleksandr Gintsburg.



Vacina-sputnik-v
Photo//Sergei Karpukkin/TASS


Como resultado do uso desta vacina híbrida de dois componentes, as células de memória formar-se-ão bastante melhor, e a vacina obviamente protegerá o vacinado não por três ou quatro meses, mas por pelo menos dois anos", disse Gintsburg em entrevista à emissora Rossiya 24.



O Centro Gamaleya, o Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) e a farmacêutica R-Pharm assinaram a 21 de dezembro um memorando de cooperação na luta contra a COVID-19 com a multinacional anglo-sueca AstraZeneca.

Gintsburg afirmou, naquele momento, que os cientistas da AstraZeneca consideraram a proposta positiva e sugeriram que "não só aumentará a possível eficácia imunológica, mas também criará uma proteção mais duradoura".



 

Recentemente, o presidente da Argentina, Alberto ​Fernández, disse estar "eternamente grato" à Rússia por ter oferecido uma "atenção generosa" e "singular" ao país sul-americano, que na última quinta-feira (24) recebeu um primeiro lote de 300 mil doses da vacina Sputnik V. "Eles prometeram nos dar uma quantidade muito importante de vacinas para que possamos imunizar os argentinos", afirmou.

A Rússia foi o primeiro país a registar uma vacina contra COVID-19, o que ocorreu em agosto.


Vacina russa Sputnik V com eficácia de 92% na 3ª fase dos testes clínicos


Referencia//SputinkNews



Sem comentários:

Publicar um comentário