segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

Reatores nucleares flutuantes podem ser uma excelente alternativa energética

Uma startup dinamarquesa planeia instalar pequenos reatores nucleares em navios que serão ligados diretamente à rede.

A empresa de energia nuclear dinamarquesa Seaborg anunciou que recentemente passou num teste de viabilidade do American Bureau of Shipping (ABS), que a coloca um passo mais perto de concretizar seu projeto de reator nuclear flutuante.


Barcaças-nucleares
Imagem//Seaborg/Facebook

Conheça o carro elétrico espanhol que custa 17000 €


Num comunicado à imprensa, o  cofundador e CEO da empresa, Troels Schönfeldt, chamou a etapa "um marco importante em direção á ambiciosa meta de implantar a primeira barcaça comercial de energia até 2025."

O reator compacto de sal fundido de Seaborg foi projetado para ser instalado em barcaças de energia modulares que podem ser transportadas diretamente para qualquer país com mar, para fornecer energia limpa.



O plano de Seaborg é fornecer energia limpa e acessível na forma de barcaças flutuantes, começando nas regiões em desenvolvimento, como o Sudeste Asiático.

A avaliação marítima da ABS, permitirá a produção em estaleiro de barcaças nucleares flutuantes, que podem ser rebocadas até seu destino final antes de serem ligadas à rede elétrica.

"A abordagem marítima reduz o tempo, o risco do projeto, e os custos drasticamente. Podemos alavancar a indústria de transformação altamente eficiente com décadas de experiência, elevados padrões de segurança, e uma capacidade de produção diferente de qualquer outro", disse Troels Schönfeldt.

Os reatores da Seaborg foram projetados para fornecer eletricidade limpa e acessível em todo o mundo. As primeiras barcaças de energia terão dois reatores nucleares instalados fornecendo 200 MW.



Ao longo da vida útil desses reatores, eles evitarão a emissão de 33.600.000 toneladas de CO2 emitidas por uma usina de carvão com potência equivalente, disse a empresa no seu comunicado.

"O mundo precisa de energia, mas também precisamos descarbonizar com um produto altamente competitivo, utilizando a capacidade de produção existente, podemos implantar centenas de reatores todos os anos, que terão um impacto global", disse Troels Schönfeldt.

O teste de viabilidade é apenas o primeiro passo para Seaborg passar no processo ABS  New Technology Qualification (NTQ). Embora o teste de viabilidade seja um marco importante, o bureau continuará avaliando a tecnologia de Seaborg nas fases de engenharia, construção e operação antes de considerá-la em condições de navegar e utilizar.


China inaugura aparelho para obter energia de fusão nuclear


Referencia//InterestingEngineering



Sem comentários:

Publicar um comentário