quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

Estação cientifica lançada na semana passada, é apelidado, navio mais feio da Russia

Na semana passada, um estaleiro russo em São Petersburgo lançou uma nova estação científica flutuante auto propulsionada para uso no Ártico. O navio, apropriadamente chamado de 'Severnyy Polyus' ('Pólo Norte') causou comoção entre alguns observadores ocidentais por causa de sua aparência invulgar.

O objetivo da nova plataforma científica, é ser resistente ao gelo da Rússia é fornecer um reduto móvel confiável para os cientistas que trabalham no Ártico, e não ganhar nenhum concurso de beleza, disse o diretor do Instituto de Pesquisa do Ártico e Antártico Alexander Makarov ao Sputnik.



Severnyy-Polyus

Photo//JSC Admiralty Shipyard


Novo reator captura hidrogénio de aguas residuais


Anteriormente, The Warzone publicou um artigo sobre o “Severnyy Polyus”, a nova embarcação “projeto 00903” lançada pelos Estaleiros do Almirantado em 18 de dezembro. Na altura elogiava o design em forma de ovo da plataforma, e a sua otimização para durabilidade e autonomia. O site tinha o título “O novo navio de pesquisa ártica de longa duração da Rússia pode ser o navio mais feio que vimos”.

A forma incomum da plataforma auto propulsionada resistente ao gelo não é necessária por causa do design. O navio ficará no gelo na maior parte do tempo e, graças às suas laterais arredondadas, o gelo não o esmagará, mas o empurrará até a superfície ”, explicou o Dr. Makarov. “O principal é que nossa plataforma, pelas suas características, será capaz de fornecer aos exploradores polares um ambiente de trabalho confortável em condições adversas.



O académico revelou que o projeto do “Severnyy Polyus” foi inspirado no “Fram”, uma escuna norueguesa usada em expedições no Ártico e na Antártica por exploradores noruegueses no final do século 19 e início do século 20. Makarov lembrou que aquele navio, "foi construído especificamente para ficar preso no gelo e provou ser excelente durante os três anos de deriva ártica da expedição polar norueguesa do explorador Fridtjof Nansen".

Aliás, pelo formato estranho de seu casco, o Fram também foi chamado de feio e mais, mas agora é considerado um navio lendário que participou em três das expedições mais importantes da época. Acreditamos que nossa plataforma terá uma carreira igualmente brilhante ”, enfatizou Makarov.

Segundo o acadêmico, muitos cientistas estrangeiros já manifestaram interesse em participar de futuras expedições a bordo do “Severnyy Polyus”.

O “Severnyy Polyus” é o primeiro navio da série Projeto 00903. Está sendo construído para o Serviço Federal Russo de Hidrometeorologia e Monitorização Ambiental pela Admiralty Shipyards, uma subsidiária da United Shipbuilding Corporation.



Quando concluída, a estação polar ficará encarregada de realizar observações oceanográficas, acústicas, geofísicas e geológicas no Oceano Ártico. Será capaz de flutuar e mover-se independentemente no gelo a velocidades de até dez nós, e será abastecido com combustível suficiente para permanecer em operação autónoma com duração de dois anos de cada vez. A plataforma incluirá um laboratório moderno, instalações de comunicação e um heliporto para helicópteros Mi-8 e Mi-38. A plataforma tem 83,1 metros de comprimento, 22,5 metros de largura e um deslocamento de cerca de 10,4 mil toneladas. A tripulação da estação será composta por 14 funcionários e 34 cientistas. A embarcação foi inaugurada em abril de 2019 e tem sua conclusão prevista para 2022.


O maior parque eólico flutuante do mundo já produz energia em Portugal


Referencia//SputnikNews




Sem comentários:

Enviar um comentário