quinta-feira, 19 de novembro de 2020

O fundo do Oceano Pacífico deslizou 200 km sob a China

Uma equipa de cientistas identificou um antigo pedaço do fundo do mar do Oceano Pacífico que se estende por centenas de quilómetros sob a China. Aparentemente, está sendo puxado para o manto da Terra, para a zona de transição.

O fundo do Oceano Pacífico é uma relíquia da litosfera do oceano (a camada mais externa da superfície da Terra). A litosfera consiste na crosta e nas partes superiores sólidas do manto. Estamos dizendo que é a camada mais externa, mas isso não significa que a possamos observar. A camada superior inclui um conjunto de placas tectónicas fragmentadas que se movem lentamente á superfície, às vezes batendo e pressionando umas nas outras.


Placa-tectónica-china
Photo//Chistoph Burgstedt/ iStock


La Niña deverá influenciar o clima nos próximos meses em todo o planeta



Alguns dos terremotos também são originados pela interação dessas placas. Essas colisões às vezes são chamadas pelos geólogos de subducção. Quando duas placas são forçadas uma na direção da outra, uma delas às vezes desliza para baixo, indo para as camadas inferiores.

Num estudo publicado recentemente, investigadores dos Estados Unidos e da China revelaram um fenómeno monumental que ocorre em profundidades nunca antes exploradas. Anteriormente, o fenómeno de subducção foi registado em profundidades de cerca de 200 km abaixo da superfície.



Os investigadores puderam testemunhar o evento num ponto muito mais profundo, graças a uma enorme rede de mais de 300 estações sísmicas espalhadas pelo nordeste da China. Eles fizeram imagens de partes de uma placa tectónica que costumava estar sob o Oceano Pacífico sendo empurrada para o meio da zona de transição do manto a cerca de 410 a 660 km abaixo da superfície.

A equipa identificou duas descontinuidades de velocidade sísmica. A equipe diz que um deles está relacionado à parte superior e o outro à extremidade inferior da placa subduzida.



O geofísico Qi-Fu Chen da Academia Chinesa de Ciências explica: "Com base em análises sismológicas detalhadas, a descontinuidade superior foi interpretada como sendo a descontinuidade de Moho da laje subduzida" e acrescenta "A descontinuidade inferior é provavelmente causada pelo derretimento parcial da sub-laje astenosfera.


As geleiras da Gronelândia podem derreter mais rápido do que se pensava


Referencia//ScienceAlert





Sem comentários:

Publicar um comentário