domingo, 4 de outubro de 2020

Revelada nova teoria da extinção dos Maias

A história da civilização maia ainda atrai muitas teorias de conspiração controversas que atraem milhões de entusiastas.

Investigadores de uma equipa internacional de cientistas junto com Dario Pedrazzi, investigador da Geosciences Barcelona, CSIC (GEO3BCN) e Victoria Smith, professora associada da Universidade de Oxford e chefe do grupo de tefcrocronologia, supostamente determinaram a data em que um vulcão devastador entrou em erupção, matando todos os seres vivos em um raio de 40 km. O evento ocorreu supostamente há 1.590 anos em 431 DC.

 

chichen-itza
Photo//Pixabay//jarmoluk

Cinco principais motivos que podem ter levado ao fim da civilização Maia


De acordo com a teoria comum, o vulcão Ilopango, onde hoje é El Salvador, sofreu uma grande erupção durante o início da era maia clássica, o período entre 300 e 600 DC. No entanto, dados mais precisos sobre a natureza da erupção só foram descobertos durante pesquisas recentes. Para avaliar a data com precisão, os cientistas usaram modelagem 3D para estudar a pluma de erupção que subiu até 45 km na atmosfera e estudou um núcleo de gelo da Groenlândia e implementou medições de radiocarbono de uma árvore carbonizada encontrada nos depósitos de cinzas TBJ.

Este trabalho segue estudos anteriores publicados em 2019 e nos quais descrevemos, graças a uma extensa análise dos depósitos de cinzas de El Salvador, os principais parâmetros físicos dessa violenta erupção que atingiu seu clímax com uma série de fluxos piroclásticos ligados a um colapso da caldeira ", disse Dario Pedrazzi. “Grande parte dessa pesquisa foi possível graças a todos os dados adquiridos em três campanhas de campo realizadas em El Salvador, durante as quais realizamos um mapeamento detalhado dos depósitos de cinzas existentes numa área de 200.000 km²”, acrescentou.



Com mais 1.239.194 km quadrados da América Central cobertas de cinzas brancas, a erupção ganhou o nome de "Tierra Blanca Joven", em espanhol para "terra branca jovem". O volume dos fluxos piroclásticos foi dez vezes maior do que o Monte Vesúvio quando enterrou Pompéia e poderia ter atingido 1.830 ° F. “Mais de 2 milhões de quilómetros quadrados da América Central foram cobertos com pelo menos meio centímetro de cinzas e teria ficado escuro nessa região por pelo menos uma semana”, disse Victoria Smith.

A Caldeira Ilopango é uma parte do arco vulcânico de El Salvador que inclui um total de 21 vulcões ativos, sendo um dos segmentos mais ativos do Arco Vulcânico da América Central e situado a menos de 10 km da cidade de San Salvador.


Descoberta a provável razão que levou á extinção dos Maias


Referencia//SputnikNews




Sem comentários:

Publicar um comentário