segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Localizado o ponto fraco dos coronavírus

Uma equipa internacional de cientistas determinou potenciais alvos de medicamentos e terapias para combater os três coronavírus recentes o SARS-CoV-1, o MERS e o SARS-CoV-2, detetados em 2002, 2012 e 2019, respetivamente.

O coronavírus SARS-CoV-2 está intimamente relacionado aos vírus mais letais, mas menos transmissíveis, SARS-CoV-1 e MERS.


Coronavirus
Photo//Pixabayfreakwave


Certas doenças já existentes podem dobrar, ou triplicar o risco de mortalidade para COVID-19


O estudo sobre os três vírus não apenas ajudará a combater a pandemia da COVID-19, mas também a detetar métodos contra futuros coronavírus que ainda não se manifestaram, acreditam investigadores.

Os cientistas estudaram a forma como as proteínas virais e humanas interagem para procurar alvos para tratamentos potenciais.

Na pesquisa, foram marcados proteínas virais e anticorpos, que atacam certas proteínas do SARS-CoV-2, para observação de como reagem no nível sub-celular, analisando essas interações.



A análise profunda revelou o número de fatores de hospedeiro que influenciam a infeção pela COVID-19, segundo estudo publicado na revista Science.

Por exemplo, a proteína Tom70, associada com mitocôndria, que interage com ambos o SARS-CoV-1 e o SARS-CoV-2, pode ajudar a promover a infeção e por isso pode ser um alvo dos medicamentos para tratamento da infeção pelos dois vírus.


O que é o dexametasona, o 'novo' medicamento para o COVID-19

A proteína Tom70 interage com o gene Orf9b, comum para o SARS-CoV-1 e o SARS-CoV-2. Trata-se de um fermento mitocondrial que possibilita a translocação de pré-proteínas do citosol, líquido que preenche o interior do citoplasma celular, à mitocôndria.

Além disso, ajuda a ativar proteínas de sinalização antivirais. No entanto, sendo a célula atacada pelo SARS-CoV-1 ou o SARS-CoV-2, a Tom70 pode ajudar a sua proliferação.



No mundo há 40.118.314 casos confirmados, mais de um milhão de mortes e 27.535.024 pacientes recuperados do coronavírus.


A Covid-19 não é apenas uma doença respiratória


Referencia//Science




Sem comentários:

Publicar um comentário