domingo, 18 de outubro de 2020

China testa novos drones de ataque, suicidas (Video)

A Academia Chinesa de Eletrônica e Tecnologia da Informação (CAEIT) lançou um novo vídeo assustador que certamente lhe causará alguma inquietação. O vídeo mostra um “enxame” de drones explosivos  libertados da traseira de um camião e de helicópteros e o South China Morning Post diz que eles se destinam a atacar alvos.

Drones-suicidas
Photo//Weibo


Irá a pandemia transformar a China no novo líder mundial?


O vídeo também mostra os drones  sendo comandados remotamente a partir de um dispositivo semelhante a um tablet. Uma fonte do Exército de Libertação do Povo que pediu anonimato disse ao  South China Morning Post que o camião foi  encomendado como parte da estratégia de fusão civil-militar do governo  .

Eles ainda estão na fase inicial de desenvolvimento e alguns problemas técnicos ainda precisam ser resolvidos”, disse a fonte. “Uma das principais preocupações é o sistema de comunicação e como evitar que ele fique bloqueado. Os militares descobriram que a inteligência artificial que usa é muito lenta a reagir ”.



Enquanto isso, o The Times informou que os drones estão sendo concebidos para tropas, tanques e outros veículos blindados. Esta não é a primeira vez que o CAEIT realiza esses testes.

Em novembro de 2017, o instituto de pesquisa realizou o que se acredita ser a maior dessas experiencias com 200 pequenas aeronaves de asa fixa.





O South China Morning Post  diz que a aeronave não tripulada parece semelhante ao CH-901, o primeiro drone de ataque tático da China, que mede 1,2 metros de comprimento e pesa 20  libras.  Apesar das suas reduzidas dimensões, o drone pode viajar a uma velocidade de 150 km por hora.


Nave espacial chinesa lançou objeto misterioso no espaço




Ele também pode voar durante 120 minutos antes de auto detonar. Coisas muito assustadoras! Nenhum dos meios de comunicação mencionou para que serviam os novos drones e se outros países deveriam se preocupar. No entanto, esses tipos de enxames de drones podem ser muito perigosos, pois podem sobrecarregar os sistemas de defesa aérea.


Airbus aposta em aeronaves movidas a hidrogénio e zero emissões


Referencia//South China Morning Post//The Times




Sem comentários:

Publicar um comentário