terça-feira, 4 de agosto de 2020

Virgin Galactic avança com projeto para um avião supersónico de passageiros


As ambições da Virgin Galactic de desenvolver uma aeronave de passageiros Mach 3 avançaram com um MOU não vinculativo com a Rolls-Royce para colaborar num sistema de propulsão.
A empresa, que inclui o fabricante avançado de veículos aéreos e espaciais The Spaceship Company (TSC), também anunciou o escopo do projeto do primeiro estágio para a construção de suas aeronaves de alta velocidade.



Avião-supersonico.
Photo//Virgin Galactic

Boom e Rolls-Royce projetam regresso á aviação supersônica


Isso acontece após a conclusão da Revisão do Conceito de Missão (MCR) e a autorização do Centro de Conceitos Emergentes e Inovação da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) para trabalhar com a Virgin Galactic para delinear uma estrutura de certificação.
 Numa declaração, George Whitesides, diretor espacial da Virgin Galactic , disse: “Estamos entusiasmados por concluir a Revisão do Conceito de Missão e desvendar este conceito inicial de projeto de uma aeronave de alta velocidade. Temos o prazer de colaborar com a equipe inovadora da Rolls-Royce enquanto nos esforçamos para desenvolver sistemas de propulsão sustentáveis ​​e de ponta para a aeronave, e temos o prazer de trabalhar com a FAA para garantir que o nosso projeto possa causar um impacto prático do começar."





De acordo com a Virgin Galactic, os parâmetros básicos do projeto inicial de aeronave de alta velocidade incluem uma aeronave de asa delta certificada Mach 3 que teria capacidade para 9 a 19 pessoas e voar a uma altitude superior a 60.000 pés, sendo também capaz de incorporar uma cabine com layouts personalizados, incluindo arranjos de assentos para empresas ou primeira classe.
O MCR concluiu que a equipe pode avançar para a próxima fase do projeto, consistindo na definição de arquiteturas e configurações específicas do sistema e na determinação de quais os materiais a usar no projeto e fabrico da aeronave.
A equipa também abordará os principais desafios de gestão térmica, manutenção, ruído, emissões e economia que os voos comerciais de rotina de alta velocidade implicariam.
A Virgin Galactic disse que o avião de passageiros Mach 3 decolaria e aterraria como qualquer outro avião de passageiros e espera-se que se integre nas infraestruturas aeroportuárias e no espaço aéreo internacional existentes globalmente.



Boom e Rolls-Royce projetam regresso á aviação supersônica


Referencia//TheEngineer



Sem comentários:

Publicar um comentário