quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Google lança sistema de alerta para deteção de terremotos


O novo recurso está disponível em dispositivos Android desde terça-feira.
Detetar terremotos com antecedência e alertar o máximo de pessoas possível pode salvar uma enorme quantidade de vidas, mesmo que seja apenas alguns segundos antes. No entanto, tem sido um sistema complicado de implementar.
Então, quando o Google anunciou na terça-feira que sua deteção de terremotos e sistema de alerta antecipado para dispositivos Android estavam no ar, a notícia foi recebida de braços abertos.
O Google usou o Android para o sistema, fornecendo segurança a milhões de pessoas em todo o mundo.



Terramoto-california-getty-images
Photo//Getty Images



O sistema de deteção do Google foi usado pela primeira vez na Califórnia , uma região sujeita a terremotos, enquanto eles trabalhavam ao lado do Serviço Geológico dos Estados Unidos e do Gabinete de Serviços de Emergência do Governador da Califórnia para enviar seus alertas com  ShakeAlert para utilizadores do Android.
Desenvolvido pelos principais sismólogos, o sistema ShakeAlert abrange mais de 700 sismômetros instalados em toda a Califórnia.
No entanto, como nem todos os países ou estados do mundo são capazes de instalar até 700 sismômetros, o Google decidiu utilizar o enorme alcance e a plataforma do Android para detetar terremotos.



Basicamente, isso significa que se possui um telefone Android, ele pode funcionar como um pequeno sismômetro. Os dados recebidos do seu Android se juntariam às informações de milhões de outros utilizadores para se tornar a maior rede de deteção de terremotos do mundo.
De acordo com o Google, isso é possível porque todos os smartphones vêm equipados com pequenos acelerômetros que detetam quando um terremoto pode estar para acontecer. Se o smartphone acreditar que pode ser um terremoto, ele enviará um sinal para o servidor de detenção de terremotos do Google, juntamente com sua localização. Combinando essas informações com outros equipamentos Android no mesmo local ou próximo a ele, o Google então reúne os dados para descobrir se este é realmente um terremoto.



Parece um sistema confiável, no entanto, pode trazer à tona questões de preocupações com dados pessoais, dada a localização do telefone Android (e, naturalmente, de seu utilizador) ter que ser compartilhada. Dito isso, é um preço tão alto a pagar por potencialmente salvar milhões de vidas antes de um terremoto acontecer? Cabe-lhe a si decidir.







Sem comentários:

Publicar um comentário