quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Aumento do nível do mar pode sofrer aceleração


Quase dois terços das plataformas de gelo cruciais para impedir o colapso dos mantos de gelo da Antártica correm o risco de se quebrar pela ação da água, de acordo com uma análise que alerta para "grandes consequências" para o aumento do nível do mar devido à vulnerabilidade.
A maior parte do gelo do continente, é mantido no oceano em línguas flutuantes, conhecidas como plataformas de gelo. Elas estão derretendo devido ao aquecimento dos oceanos, mas os cientistas também estão se esforçando para entender melhor como a água do degelo no topo dessas plataformas, os afeta.



Plataforma Ross na Antartida, Photo BBC

Aquecimento global abre "Portão para o Submundo" na Sibéria.



Foi sugerido que o colapso da plataforma de gelo Larsen B em 2002 foi parcialmente devido a lagoas de água derretida inundando e criando fraturas da superfície do gelo, num processo conhecido como hidro fratura. Espera-se que a mudança climática aumente esse degelo.
 Agora, uma equipe dos EUA e da Europa identificou onde o derretimento pode enfraquecer as plataformas, potencialmente acelerando o colapso das camadas de gelo e o aumento do nível do mar. Ching-Yao Lai da Universidade de Columbia em New York e seus colegas descobriram que 60 por cento das plataformas de gelo de apoio são vulneráveis ​​à hidro fratura, se forem preenchidas com água.




Eles chegaram a esse número estudando uma rede neural para identificar fraturas em imagens de satélite do continente, uma tarefa que consome muito tempo. Os resultados foram comparados com um modelo que prevê onde ocorrerão as fraturas. Cálculos de tensões e forças do gelo foram executados para estimar quais fraturas se tornariam instáveis ​​se preenchidas com água.
Nem todas as partes das plataformas de gelo são criadas da mesma forma: algumas são reforçadas, outras não. Não é só a existência água derretida, mas o aparecimento nesses lugares vulneráveis ​​”, disse Jonathan Kingslake, da Universidade de Columbia, que trabalhou no estudo.


Antes desta pesquisa, não podíamos dizer que efeito o derretimento extra na Antártica teria nas plataformas de gelo, disse Alex Brisbourne no British Antarctic Survey. Ele diz: “60 por cento é uma proporção significativa que é ameaçada por um clima mais quente”.
Brisbourne observa que o estudo faz algumas suposições que podem não refletir a realidade, como a água fluindo rapidamente para as fraturas, embora alguns possam fluir lentamente, volta a congelar e estabilizar as fraturas, mas ele diz que essas limitações não devem alterar as descobertas gerais.


Mudanças climáticas podem extinguir 60% das espécies de peixes



Referencia//NewScientist


Sem comentários:

Publicar um comentário