domingo, 26 de julho de 2020

Cinco principais motivos que podem ter levado ao fim da civilização Maia


A sofisticada civilização Maia, que habitou a área no que é hoje conhecido como sudeste do México, todo Belize e Guatemala e partes ocidentais de Honduras e El Salvador do século II aC até 1697 dC, quando a última cidade, Nojpetén, desapareceu durante a conquista espanhola da região.
Esta civilização, envolta em mistério, é conhecida por ter um complexo sistema de escrita, bem como pela sua arte, arquitetura de edifícios gigantes, sistema astronómico e calendário. No século 9, essas pessoas altamente desenvolvidas começaram a abandonar cidades, o que levou ao colapso de sua civilização e os cientistas ainda não sabem a razão por trás disso.





Ruinas-maias
Photo//Pixabay//jarmoluk


Descoberta a provável razão que levou á extinção dos Maias



Aqui estão cinco suposições que os investigadores dizem que podem ter causado o desaparecimento dos maias.


Foram envenenados (não intencionalmente)


Cientistas da Guatemala e dos Estados Unidos afirmam que a paixão dos maias por decorar os prédios com pigmento vermelho pode-lhes ter custado a vida. Uma equipe analisou recentemente camadas de sedimentos em dois reservatórios centrais em Tikal e descobriu vestígios de fosfato, cianobactérias e mercúrio. Os cientistas não sabem como o fosfato e as cianobactérias entraram nas camadas, no entanto, eles sabem como o mercúrio acabou nos reservatórios de água.
Os antigos maias adoravam a cor vermelha e a usavam extensivamente, inclusive na decoração de prédios, murais, rituais e enterros. O pigmento vermelho é derivado de minerais de cinábrio compostos de sulfeto de mercúrio. Os cientistas assumem que ele passou para os reservatórios de água durante as tempestades.


Guerras internas


Durante décadas, os historiadores pensaram que os maias eram bastante pacíficos e só recorriam à violência durante os rituais (eles praticavam sacrifício humano). Os investigadores concordam que ocorreram conflitos internos, mas observaram que eles não eram frequentes. A narrativa mudou depois que uma equipe de cientistas dos Estados Unidos descobriu evidências do que eles descrevem como um ato de guerra total.
A equipe encontrou uma inscrição antiga na cidade de Naranjo, localizada na Guatemala moderna. O texto falava sobre uma série de campanhas militares contra um reino vizinho chamado Bahlam Jol. Segundo a inscrição, a cidade foi queimada em 697 DC. O incidente ocorreu um ano depois de outra cidade ter sido destruída pelo fogo durante um conflito.

 A Humanidade é o resultado de pelo menos quatro linhagens ancestrais


Uma grande seca


Mudanças no clima são uma das causas óbvias para o colapso da civilização maia. Em 2018, uma equipe internacional de cientistas da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos decidiu confirmar ou refutar essa teoria. Eles conduziram uma análise isotópica do lago Chichancanab, no México, para descobrir quanta precipitação aumentou ou diminuiu durante o período Terminal Classic, a época em que os antigos maias começaram a abandonar as cidades.
Eles descobriram que, durante esse período, a quantidade anual de precipitação caiu entre 50 e 70%, e que a humidade diminuiu de 2 a 7%. Relatórios anteriores afirmaram que, durante o período do Terminal Classic, as cidades centrais não tiveram chuva por várias décadas, levando os maias a ir para a selva.



 Falta de alimentos


Esta versão é a consequência da hipótese mencionada acima. Os cientistas americanos descobriram que, durante o auge da civilização (século 8 dC), tanto os maias ricos como os pobres tinham uma dieta muito diversa, que consistia em plantas e animais. No entanto, ao longo de vários séculos, a sua dieta diminuiu, com os povos passando gradualmente para uma dieta baseada em plantas, baseada no milho. A tendência com a nova dieta foi iniciada pelas classes altas da civilização.
Então, quando a grande seca atingiu a região, pode ter resultado numa quebra da safra, o que poderia levar à fome e, consequentemente, ao abandono das cidades.



A soma de todas as suposições


Os cientistas também assumem que não um, mas vários fatores poderiam ter desempenhado um papel na extinção dos maias. A seca severa poderia ter resultado em fome em várias cidades e, por sua vez, poderia ter iniciado guerras entre os reinos, o que levou os antigos maias a abandonar as cidades e depois resultou no colapso da civilização.


A Humanidade é o resultado de pelo menos quatro linhagens ancestrais


Referencia//SputnikNews


Sem comentários:

Publicar um comentário