segunda-feira, 1 de junho de 2020

Nova análise genética confirma que a Covid-19 já estava se espalhando no mundo em 2019

Novas evidencias, resultados de uma investigação desenvolvida na University College London Genetics Institute, demonstram que o novo coronavírus já estava espalhado pelo mundo, desde o final do ano passado, indicando que alguns países podem ter mais pessoas imunes ao covid-19 do que se julgava.
A investigação da universidade britânica, examinou amostras de 7.600 infetados, de praticamente todo o mundo, tendo nesta pesquisa analisado as varias mutações porque o vírus passou e tento também concluídos que a não tem aumentado a grau de letalidade e transmissão.



Pandemia
Photo//Carlos Eduardo Ramirez/Reuters

Cientista chinês tem 99% de certeza de que a vacina COVID-19 será bem-sucedida


Conclui-se assim que apesar de ser uma doença de transmissão rápida,o seu nível de perigosidade não tem evoluído .
Em declarações á CNN, a investigadora Francois Balloux diz: "O vírus está a transformar-se, mas não quer dizer que se transforme numa doença pior".
Segundo esta mesma análise, publicada no jornal científico 'Infection, Genetics and Evolution', a Covid-19 infetou inúmeras pessoas por todo o mundo, antes de ter sido identificada e declarada pandemia. É também possível que as populações atingidas pela doença já tenham adquirido imunidade, sendo o seu número superior ao que atualmente se julga.




Segundo as estatísticas mundiais, a Covid-19 já causou mais de 250 mil mortos e infetou 3.6 milhões de pessoas, estando já curados mais de 1.1 milhões de pessoas, números que poderão ser significativamente superiores se for considerada a análise na universidade britânica.


Kit de teste rápido e barato para COVID-19, em breve no mercado


Referencia//CNN




Sem comentários:

Publicar um comentário