segunda-feira, 15 de junho de 2020

Bill Gates alvo de suspeitas na vacina COVID-19, revela uma pesquisa


Uma nova pesquisa do Yahoo News e YouGov descobriu que 44% dos republicanos acreditam que Bill Gates usará a vacina COVID-19 para implantar um microchip de rastreamento de localização no destinatário da vacina, uma teoria da conspiração que ganhou força entre grupos periféricos e conservadores.
A pesquisa também descobriu que 26% dos republicanos não acreditam na historia da vacina com microchips, enquanto 31% permaneceram indecisos sobre o assunto. Metade das pessoas pesquisadas que usam a Fox News como sua principal fonte de notícias na TV também acredita na teoria.


Vacina
Photo//O Liberal

Cientista chinês tem 99% de certeza de que a vacina COVID-19 será bem-sucedida


No entanto, a pesquisa também observou que 19% dos democratas, 24% dos independentes e 15% das pessoas que usam o MSNBC como fonte de notícias na TV também acreditam no mito do microchip.
Para a pesquisa, o YouGov conduziu uma entrevista on-line num grupo "representativo nacional" de 1.640 adultos dos EUA que fizeram parte do painel de participação do YouGov entre 20 e 21 de maio. Existe uma margem de erro de cerca de 3%.
Uma pesquisa anterior do Yahoo News e do YouGov também descobriu que apenas 55% dos americanos pesquisados ​​gostariam de ser vacinados contra o coronavírus quando a vacina estivesse disponível. O restante não tinha certeza (26%) e (19%) não desejava ser vacinado.
O presidente Donald Trump disse que está "muito confiante" de que uma vacina contra o coronavírus estará pronta até o final do ano, enquanto os especialistas previram que o desenvolvimento da vacina pode levar de 12 a 18 meses até estar pronta a ser aplicada.




Bill Gates tornou-se recentemente um alvo on-line para os teóricos da conspiração da direita.

De acordo com dados do grupo de análise da Zignal Labs , mais de 16.000 postagens no Facebook relacionadas a Bill Gates e desinformação da vacina contra o coronavírus foram apreciadas e comentadas quase 900.000 vezes, informou o New York Times em abril .
No entanto, o Facebook não é a única plataforma usada para espalhar essas conspirações. No YouTube, os 10 vídeos mais populares sobre a suposta vacina de microchip da Gate receberam mais de 5 milhões de visualizações, de acordo com o mesmo relatório do New York Times e Zignal Labs .
No Twitter, imagens e tweets descrevem Bill Gates como um “ fantoche do estado profundo ” que deseja uma vacina para controlar a população.


Um grupo de Oxford prevê vacina para o COVID-19 disponível em Setembro


Essas plataformas de redes sociais tentaram tomar medidas para reduzir o movimento de desinformação, antivacinação, do coronavírus. Em 11 de maio, o Twitter anunciou que começaria a rotular informações "enganosas" sobre o coronavírus. No ano passado, o YouTube anunciou que impediria os ganhos com vídeos que estão impulsionando a agenda anti-vacina.
O YouTube e o Facebook também retiraram recentemente o filme “Plandêmico”, de 26 minutos, das suas plataformas. O filme desmascarado contou com as afirmações da cientista desacreditada Judy Mikotivs de que os EUA e as empresas de vacinas criaram a pandemia de coronavírus com fins lucrativos.
No entanto, os teóricos da conspiração de Bill Gates não vivem apenas online na forma de bots e teóricos marginais nas redes sociais. Figuras públicas como Roger Stone e Laura Ingraham também têm divulgado essa mesma mensagem.



Bill Gates prevê uma pandemia a “cada 20 anos mais ou menos”


Referencia//BusinessInsider


Sem comentários:

Publicar um comentário