terça-feira, 26 de maio de 2020

Isolamento social associado a surtos mais graves de COVID-19

Regiões da Itália com maior fragmentação familiar e um alto número de lares de idosos tiveram a maior taxa de infeções por COVID-19 em pessoas com mais de 80 anos, de acordo com um novo estudo publicado em 21 de maio de 2020 na revista de acesso aberto PLOS ONE de Giuseppe Liotta, da Universidade de Roma, Itália, e colegas.
A Itália tem sido um dos países mais afetados pela pandemia do COVID-19. Os investigadores especularam que isso se deve à demografia etária da Itália, bem como à ligação das gerações mais velhas e mais jovens e à alta taxa de contato entre gerações. Se for verdade, isso sugere que regiões com famílias maiores teriam surtos mais graves de COVID-19 e em adultos mais velhos.


Covid-19-italia
Photo//RTP

Médico dos EUA compartilha sete conselhos para lidarmos com a pandemia


No novo estudo, os investigadores usaram dados publicamente disponíveis publicados por cada região administrativa italiana, bem como relatórios diários da situação sobre o COVID-19 publicados pelo Ministério da Saúde da Itália e de 28 de fevereiro a 31 de março de 2020. Todos os dados de famílias e populações referem-se ao período entre 1 e 7 de abril de 2020.
Nas regiões italianas, a taxa de incidência do COVID-19 variou de 0,27% a 4,09% da população.


 O número médio de membros da família variou de 2,02 a 2,58, nos domicílios com um membro a taxa variou de 28,5 a 40,9, e a percentagem de casos de COVID-19 que ocorreram em pessoas com mais de 80 anos variou de 4,3 a 23,6. Um modelo que refletia a percentagem da população acima dos 80 anos de idade, dias após o registo de 50 casos, a percentagem de idosos na população total e o número médio de membros da família foi mais capaz de prever a incidência de COVID-19 entre os idosos em cada região, com um valor ajustado ao quadrado de R de 0,695 (p <0,001). Um número médio mais baixo de membros da família e um número maior de leitos de idosos foram associados a mais casos de COVID-19 em adultos mais velhos.


Os autores acrescentam: "Variáveis ​​associadas ao isolamento social são fatores de risco para aumento da proporção de casos em pacientes italianos com idade superior a 80 anos entre o número total de casos". O professor Liotta também observa que "o numero de camas em casas de repouso é um dos determinantes da taxa de infeção por SARS-CoV-2 entre indivíduos com mais de 80 anos na Itália".


O coronavírus "não se espalha facilmente" nas superfícies ou objetos, segundo o CDC


Referencia//ScienceDaily





Sem comentários:

Publicar um comentário