segunda-feira, 18 de maio de 2020

Força Espacial dos EUA lança naves espaciais secretas

A Força Espacial dos EUA lançou uma nave espacial secreta da Boeing no dia 17 de maio, numa missão que supostamente contém uma carga útil de experiências militares e da NASA.
A nave em questão é o Boeing X-37B, um avião espacial que se parece com um pequeno autocarro espacial e já passou longos e misteriosos períodos na órbita da Terra, sob a alçada de outros ramos das forças armadas dos EUA.



avião-espacial-X-37B
Photo//Força Aérea dos EUA

Astrónomos encontram buraco negro próximo da Terra


Embora o objetivo exato do X-37B seja um segredo, oficiais da Força Espacial revelaram que a nave está realizando inúmeras experiências nesta viagem para testar diferentes sistemas no espaço. Algumas dessas experiências incluem um pequeno satélite chamado FalconSat-8, duas cargas úteis da NASA projetadas para estudar os efeitos da radiação em diferentes materiais, bem como sementes para cultivar alimentos, e uma experiencia de irradiação de energia usando energia de micro-ondas.
De entre o material divulgado a bordo da sonda, estão equipamentos da NASA projetados para testar a possibilidade de enviar energia solar para a Terra a partir do espaço.


O lançamento ocorreu apenas seis meses após a missão mais recente, OTV-5, aterrar no Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida, em 2 de outubro de 2019, completando uma permanência recorde de 780 dias (pouco mais de dois anos) no espaço.
A Boeing construiu os aviões espaciais X-37B para a Força Aérea dos EUA. Os dois veículos passaram mais de sete anos em órbita nas suas missões. (Comando da missão e outras atividades relacionadas ao espaço transferidas para a Força Espacial após sua criação em 2019.)

Nova vela solar da NASA pode mudar os voos espaciais para sempre


Oficiais da Força Espacial disseram que as experiências e a tecnologia que o X-37B transporta "permitem que os EUA desenvolvam de maneira mais eficiente e eficaz as capacidades espaciais necessárias para manter a superioridade no domínio espacial".
Para esse fim, esta missão terá ainda mais experiências do que nos voos anteriores. Isso deve-se à adição de um novo módulo de serviço, uma extensão cilíndrica presa ao fundo da nave, usada pela primeira vez nesta missão. A adição de um módulo de serviço ajudará a aumentar as capacidades do veículo, permitindo realizar mais experiências e testar novas tecnologias em toda a missão, disseram oficiais da Força Espacial.


Exoplaneta recém-descoberto pode ser a próxima Terra, segundo a NASA



Referencia//Futurism



Sem comentários:

Publicar um comentário