terça-feira, 14 de abril de 2020

O ataque do coronavírus ao sistema imunológico é semelhante ao HIV


Cientistas descobriram que novo coronavírus, que provoca a doença COVID-19, pode atacar as células no nosso sistema imunológico assim como o vírus da imunodeficiência humana (HIV).
Os especialistas uniram o novo coronavírus SARS-CoV-2 a células-T, linfócitos que detetam e eliminam os vírus do nosso corpo e que foram cultivadas em laboratório.



Covid-19
Photo//REUTERS / NIAID-IRF

Mais de 370.000 pessoas recuperaram ao COVID-19. O que sabemos sobre isso

Quando os linfócitos capturam uma célula infetada, perfuram a membrana da célula e injetam químicos tóxicos, eliminando tanto o vírus como a célula infetada.
No entanto, os investigadores descobriram que a célula-T transforma-se em uma espécie de "presa" do novo coronavírus, devido a uma "estrutura única" na proteína da coroa do coronavírus que, aparentemente, "desencadeia a fusão da envoltura viral e da membrana celular quando entram em contato". Ou seja, os vírus apoderam-se da célula, desativando sua função protetora.

O estudo recém-publicado na revista Cellular & Molecular Immunology aponta que esta descoberta levanta "novas ideias sobre os mecanismos patogênicos e intervenções terapêuticas" relacionadas à COVID-19.
A descoberta coincide com as observações dos médicos que tratam doentes com o novo coronavírus. Um médico afirmou à South China Morning Post, preferindo manter o anonimato, que "cada vez mais pessoas comparam o coronavírus com o HIV".
Alguns vírus letais como o ébola ou o HIV têm genes semelhantes aos do SARS-CoV-2 para realização da fusão na célula atacada.


Engenheiro genómico russo tem teoria sobre o paciente zero COVID-19


Referencia//SputnikNews


Sem comentários:

Publicar um comentário