sábado, 22 de fevereiro de 2020

Filme flexível e transparente transforma qualquer superfície numa célula solar


Todas as atuais tecnologias solares usam materiais rígidos e caros. Agora, os engenheiros da Universidade de Queensland desenvolveram um filme solar flexível, barato e fino que é extremamente eficaz
Pode ser aplicado a qualquer superfície plana, desde os menores dispositivos até os maiores edifícios, transformando-os numa célula foto voltaica.


Filme-fotovoltaico
Photo Sunew

Nova maneira de armazenar energia limpa


Funciona de maneira totalmente diferente das células solares atuais, porque as nano partículas chamadas "pontos quânticos" no filme solar transferem elétrons entre si sob a influência da luz solar e, portanto, geram eletricidade.
Esses pontos quânticos são impressos em um filme fino e flexível, que permanece transparente a olho nu, para que os objetos cobertos por eles não sejam obscurecidos. Ao mesmo tempo, pode ser facilmente impresso em uma impressora 3D que pode revestir uma superfície apropriada, criando instantaneamente uma célula solar.
Com esses pontos quânticos, os pesquisadores conseguiram recentemente uma eficiência total de conversão de 16,6%, que é o recorde mundial na categoria. O recorde anterior na categoria de células solares de pontos quânticos foi de 13,4%.

No entanto, filmes translúcidos e flexíveis fazem uso de energia solar em áreas que até agora se mostraram inacessíveis. Segundo os desenvolvedores, a funcionalidade é ainda mais aprimorada pelo baixo peso e também pelo fato de que os pontos quânticos serem capazes de trabalhar eficientemente com uma luz mais fraca, como em dias nublados ou iluminação interna.
Isso abre uma enorme variedade de aplicações em potencial, incluindo a possibilidade de usá-lo como uma capa transparente para carros, aviões, residências e inclusive vestuário. Eventualmente, poderia desempenhar um papel importante no cumprimento da meta das Nações Unidas de aumentar a participação de energia renovável no mix global de energia ”, disse o professor Lianzhou Wang, que liderou a equipa.

Empresa minerará hidrogénio verde com incêndios subterrâneos


Como até agora, a eficiência geral dos pontos quânticos é menor que as células fotovoltaicas de silício, a equipe planea desenvolver um sistema híbrido para aplicações industriais que aumentará a flexibilidade da energia solar.
Os cientistas esperam que as primeiras soluções de pequena escala se tornem comercializáveis ​​dentro de dois anos. Os cientistas levarão de três a cinco anos para fazer a versão maior que cobre todo o telhado.

Os resultados da pesquisa são publicados na revista NatureEnergy.

Os países do Golfo poderão ficar sem dinheiro antes de ficar sem petróleo

Referencia//Techexplorist


Sem comentários:

Publicar um comentário