terça-feira, 14 de julho de 2020

O cometa NEOWISE está visível e só o será de novo dentro de quase 7.000 anos

Os cometas são um fenómeno passageiro. O céu noturno escuro pode recompensar aqueles que olham para cima com uma visão espetacular desses objetos que viajam longe, mas é uma visão que dura apenas semanas ou meses, antes que esses corpos gelados continuem nas suas trajetórias.
A 27 de março deste ano, o telescópio espacial da NASA, o Near-Earth Object Wide-field Infrared Survey Explorer (NEOWISE) descobriu esse visitante, identificado como C / 2020 F3 (NEOWISE) foi apelidado de NEOWISE, e tem provocado espetáculos magníficos.




Comete-NEOWISE
Photo//(NASA/Johns Hopkins APL/Naval Research Lab/Parker Solar Probe/Brendan Gallagher)

Cientistas identificam estranhos objetos astronómicos circulares


Desde o início de junho, o NEOWISE tem atraído observadores de estrelas com sua cauda longa e núcleo altamente condensado.
"A partir de sua assinatura de infravermelhos, podemos dizer que ele tem cerca de 5 quilómetros de extensão e, combinando os dados de infravermelho com imagens de luz visível, podemos dizer que o núcleo do cometa está coberto de partículas escuras e fuliginosas que sobraram de sua formação perto do nascimento de nosso sistema solar há 4,6 biliões de anos ", diz o investigador principal NEOWISE, Joseph Masiero, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, no sul da Califórnia.




O cometa NEOWISE está muito longe de nós (mais de 100 milhões de quilómetros), de fato, e o brilho é causado pelas partículas e gases á volta do cometa que refletem a luz do Sol. 
Em 3 de julho, alcançou seu periélio (o ponto mais próximo do Sol) e agora iniciou sua lenta e longa jornada de volta às regiões externas do Sistema Solar.




O cometa NEOWISE começou a afastar-se do Sol, mas agora está a caminho da Terra, estando mais próxima da Terra no dia 22 de julho. No Hemisfério Norte, quase perdemos a visão matinal do cometa, mas na próxima semana (14 a 19 de julho) o cometa será visível a olho nu, mas pode-se ver melhor usando um pequeno telescópio ou mesmo binóculos) cerca de uma hora e meia após o pôr do sol. Em agosto, o cometa NEOWISE afastar-se-á da Terra e o viajante gelado continua sua órbita de volta ao Sistema Solar exterior.
A próxima vez que o cometa NEOWISE estará visível será dentro de 6.800 anos.

segunda-feira, 13 de julho de 2020

NASA possui fotos de estrutura misteriosa em Marte


De acordo com os investigadores que procuram OVNIs incessantemente, existem em Marte, estruturas que, seguindo estes, são portas de acesso a estruturas subterrâneas. Serão bases alienígenas ou estruturas que poderão ser utilizadas por futuras colônias humanas em Marte?  As imagens são da Rover Curiosity, onde pode-se ver claramente o que parecem ser portas de acesso às estruturas marcianas.


Cupula
Photo//NASA.JPL

Um desses acessos ao subsolo marciano pode ser a misteriosa "anomalia" fotografada pela Rover Curiosity e essa imagem pode ser uma descoberta surpreendente. Numa das muitas fotografias de alta resolução, documentadas com precisão pela Mars Rover Curiosity, localizada perto do Monte Sharp, é possível observar um objeto misterioso em forma de cúpula.




Nessa cúpula parecem existir umas aberturas, dispostas ao longo da circunferência da mesma cúpula. Será uma antiga construção alienígena ou uma porta de acesso a uma base subterrânea?
Ou poderá ser o que resta de um posto avançado marciano ou a metade superior de uma aeronave parcialmente enterrada, captada pelas camaras do rover quando observava e sondava a superfície marciana?

Abaixo, pode ver o vídeo do canal You Tube da Paranormal Crucibe, onde é mostrada graficamente esta anomalia Marciana.





Administrador da NASA foi suspenso após anunciar invasão Alienígena, antes de 2025


Referencia//UFO´sOnline


domingo, 12 de julho de 2020

Oms alerta que alguns países poderão voltar a fechar devido ao aumento de casos de covid-19

As principais autoridades da Organização Mundial da Saúde disseram que há a possibilidade de alguns países e regiões voltarem a ter bloqueios, em todo o mundo, já que algumas regiões estão com picos de casos de coronavírus após o abrandamento das medidas de quarentena.
Michael Ryan , diretor executivo do Programa de Emergências em Saúde da organização,  disse numa conferencia de imprensa na sexta-feira  que "pode ​​haver situações" num futuro próximo da nova pandemia de coronavírus em que  países poderão voltar ao  bloqueio total "é a única opção".



Coronavirus
Photo//Globo

China diz haver nova doença ainda mais mortal que o covid-19



O diretor-geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse às nações membro, um dia antes, que "o vírus pode ser controlado", mas os surtos indicam que "o vírus não está sob controle, está piorando".  Na sexta-feira, Adhanom Ghebreyesus disse que o número de casos registrados em países do mundo duplicou nas ultimas seis semanas.
Em comentários também divulgados por agências como a  CBS News , Ryan disse no briefing "Na nossa situação atual que é muito improvável que possamos erradicar ou eliminar esse vírus", apontando as recentes elevações como possíveis começos de futuros surtos maciços.
"Existem ambientes muito particulares nos quais isso pode ocorrer, estados insulares e outros lugares, mas até eles correm o risco de serem reimportados", disse Ryan.




Ryan continuou: "Um padrão mais preocupante são os grandes grupos de casos que podem ocorrer em associação com eventos de super disseminação, eventos nos quais grandes multidões se juntam".
Cada país deve ter o objetivo de reprimir "pequenas brasas", ou sinais precoces de ressurgir surtos, antes que o vírus retorne em um incêndio florestal metafórico, acrescentou.
A agência acrescentou preocupação com a facilidade com que o vírus pode se espalhar em 9 de julho, quando identificou pela primeira vez que o coronavírus pode ser transmitido através de aerossóis, que podem permanecer no ar por vários metros, informou Hilary Brueck , da  Business Insider .
As informações atualizadas vieram depois que centenas de cientistas e engenheiros redigiram uma carta aberta à OMS exigindo que ela mudasse de posição quanto à transmissão, que havia dito que o vírus foi espalhado por gotículas muito maiores e mais pesadas, e caem no ar mais rapidamente do que os aerossóis .
Desde que o vírus foi registrado pela primeira vez em dezembro, já infecto mais de 12,5 milhões de pessoas e matou pelo menos 560.921 pessoas em todo o mundo,  segundo dados da Universidade Johns Hopkins .

China diz haver nova doença ainda mais mortal que o covid-19



Um relatório de situação divulgado em 10 de julho  disse que mais da metade do total de casos identificados em todo o mundo está nas Américas, onde pelo menos 20 países da América do Sul enfrentaram pobreza, infraestrutura fraca e sistemas de saúde sobrecarregados para  enfrentar o agravamento da situação  que já infetou milhões de pessoas desde o início de julho.
Nos EUA, os estados começaram a reabrir em maio, apesar das recomendações de especialistas em saúde pública. Regiões anteriormente atingidas como Nova York viram  indicadores encorajadores, como quedas de infeções e hospitalizações, depois de servirem como epicentro do vírus.
No entanto, estados como Arizona, Califórnia, Texas e Flórida, registaram aumentos nos testes positivos ao coronavírus, enquanto na semana passada o país viu a média diária de mortes relacionadas ao coronavírus aumentar para mais de 600 em três dias seguidos.


O coronavírus do ocidente é mais perigoso do que o original


Referencia//Business Insider